Conheça os benefícios da água termal para a saúde

 

Foto Divulgação

Diferente daquilo que a gente imagina, a água termal, na verdade, não tem uma característica apenas de embelezamento — e nem só de hidratação.

– Ela tem um pH por volta de 7.5, é rica em oligoelementos de alto valor agregado (ou seja, em alta concentração) e dependendo da água termal, temos preponderância maior de alguns desses oligoelementos, os micronutrientes. Por exemplo, nós temos zinco, selênio, silício, ferro, em concentrações diferentes porque vai depender do solo em que essa água termal foi extraída – explica a dermatologista Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

Isso, segundo a médica, favorece sua ação, promovendo saúde e beleza em diversos níveis.

– Uma água, para que seja considerada termal, ela tem que percorrer uma grande área de terreno. Como essa água vai arrastando desse solo uma série de micronutrientes e minerais importantes, quando há a coleta na fonte da água termal, ela tem alta concentração – explica.

– E é por conta disso, por essa riqueza e combinação de micronutrientes, que a água termal tem esse papel anti-inflamatório, antioxidante e cicatrizante.

Confira os benefícios:

Água termal após a depilação
– A água termal gelada ajuda a manter o pH da pele, tem efeito anti-inflamatório, anti-irritante e calmante, além de preparar a pele para receber o hidratante. Sobretudo após a depilação, em que a pele se encontra sensibilizada, o uso da água termal colabora para um processo de reposição desses oligoelementos, fundamentais para restabelecer a função de barreira da pele – explica.

Após os exercícios físicos
– A água termal, além de refrescar a pele, ajuda a repor os oligoelementos e sais minerais perdidos pela transpiração e horas no sol, ajudando a manter o equilíbrio e a saúde da pele. Como colocar isso em prática? Escolher águas termais em spray, podendo deixá-las na porta da geladeira, e borrifar no rosto várias vezes ao dia ou após as atividades físicas.

Use em pós-procedimentos e para cicatrização
– Por conta de ter essa concentração e sinergia de oligoelementos que são importantes com ação anti-inflamatória, reparadora da barreira cutânea, substâncias que induzem a comunicação celular, que fazem com que as células melhorem a capacidade de regeneração, ela tem uma ação importante anti-inflamatória e cicatrizante. Por esse motivo, é muito usada nos pós-procedimentos no consultório dermatológico, como pós-lasers e pós-peelings – enfatiza.

– E além disso, é usada também para tratamentos de eczemas: por exemplo, a água termal de Avène tem na França uma estação que é utilizada para banhos terapêuticos para pacientes com psoríase e com eczema tópico em processos alérgicos e com hipersensibilidade cutânea. Essa fonte é rica em todas substâncias como selênio, zinco, silício, que atestam uma melhora de reparadores de barreira cutânea, “refazedores” do tecido cutâneo e ao mesmo tempo estimulantes de uma cicatrização mais rápida do que o habitual.

Além de ingredientes anti-inflamatórios, a água termal conta com o silício, um antioxidante de primeira linha.

– Então, na verdade há uma ação não só para pós-procedimento, pós-sol, mas também para patologias, para eczemas do tecido cutâneo.

Ajuda a amenizar as olheiras

– Para esse uso, a embalagem tem que ficar na geladeira por alguns minutos e, em seguida, deve-se realizar uma compressa sobre a região arroxeada. A temperatura fria em associação aos ativos calmantes estimula a vasoconstrição, diminuindo o aspecto das olheiras. Esse processo pode anteceder o tratamento com cremes ricos em meiyanol, peptídeos, ácido hialurônico, antioxidantes associados a retinol ou alfa-hidroxiácidos, cafeína, chá verde, ácido kójico, hidroxitirosol, vitaminas C e K lipossomada.

Hidratação quando em ambientes secos
– A água termal pode ajudar a manter a pele hidratada contra o ar seco do ar condicionado. O tempo seco ajuda a retirar lipídeos e estimula a evaporação de água, o que diminui a hidratação da pele.

Água termal no cabelo
– Embora a absorção pelo fio de cabelo e do couro cabeludo seja menor que a da face, o uso da água termal no cabelo tem efeito benéfico principalmente em dias de muita exposição solar, ou de praia ou piscina, quando a água termal pode ser borrifada para remover o excesso de sal e cloro dos fios, imediatamente após os banhos de piscina e mar. Isso evita danos à ceramida do fio – explica a dermatologista.

Em queimaduras por frutas
– Em caso de queimaduras (na face ou nas mãos) por fitofotodermatose (ou seja, dermatoses causadas pelo contato com frutas cítricas ou extratos das plantas e posterior exposição ao sol), se for um quadro em que não houve uma queimadura de segundo ou terceiro grau, apresentando apenas um eritema (vermelhidão) difuso, com microvesículas e sensação de sensibilidade e ardência, o uso da água termal é indicado após lavar abundantemente a área.

Esse uso pode ser feito de 3 a 4 vezes ao dia, pois ajuda no alívio da sensibilidade e ardência. Mas nesse caso, deve ser associado a hidratantes fisiológicos à base de Nutriomega 3, 6, 7 e 9, de ceramidas, de vitamina E, de manteiga de Karitê, de ácido pantotênico, para recuperar e regenerar, ajudar no processo cicatricial e o uso de fotoprotetor físico, nunca químico, para proteger a área lesionada.

Equipe Versar
Somos uma plataforma multimídia que mostra o estilo de vida de Santa Catarina de forma leve e inovadora. A Versar integra os veículos do grupo NSC Comunicação.

Deixe seu comentário