Paris Hilton: “Eu definitivamente sei fazer uma festa épica”

Paris Hilton comanda festa na Posh, em Florianópolis, neste domingo. Foto: Divulgação/Posh

A socialite, empresária e DJ americana Paris Hilton retorna a Florianópolis para celebrar mais um aniversário. A it girl, que ficou famosa no mundo todo depois de ter participado do reality show The Simple Life, toca na Posh neste domingo (11), seis dias antes de completar 36 anos. Em 2014, ela tocou no mesmo clube, também durante o Carnaval.

Paris Hilton é uma das DJs mulheres mais bem pagas do mundo, segundo a Time Magazine. Há cinco anos, ela tem uma residência no club Amnesia, em Ibiza, com a festa semanal Foam and Diamonds. A apresentação de Paris na Posh será a única no Sul do Brasil – no sábado, ela tocou em um camarote em Salvador. Bati um papo com ela por e-mail sobre música e discotecagem. Leia a entrevista:

Seu aniversário de 33 anos foi comemorado em Florianópolis. Que memórias você tem daquele dia? 

Eu tive um momento incrível comemorando meu aniversário e me apresentando na Posh. Foi minha primeira vez na cidade, e eu absolutamente me apaixonei por ela. É um lugar tão bonito e com uma energia maravilhosa. Todo mundo teve um ótimo momento durante meu set e foi um aniversário que eu nunca vou esquecer.

Você ficou conhecida no mundo todo como uma garota festeira. Como está sua rotina agora, você ainda vai para muitas festas ou desacelerou? 

Sim, é incrível como eu construí algo que eu amo fazer em um grande negócio. Desde que eu era adolescente, eu sempre amei sair, dançar e me divertir em festas. Como uma mulher de negócios, eu viajo mais de 250 dias no ano, então sempre que eu estou em algum lugar eu toco no melhor clube dali. Eu amo como eu posso ser uma mulher de negócios de dia e, à noite, tenho a oportunidade de tocar para meus fãs de todo o mundo como DJ.

Na sua opinião, o que faz uma festa ser épica?

Eu definitivamente sei fazer uma festa épica. É uma reunião da música, das pessoas, da vibe, da energia e da localização.

Como e por que você começou a tocar?

Eu fui a primeira celebridade a ser anfitriã de festas, na época que o The Palms abriu em Las Vegas. E desde a adolescência eu vou a festivais de música, sempre tive muitos amigos que eram DJs e amava sentir a energia e ver a multidão. Eu amo música e treinei com as pessoas mais tops do mundo para aprender o ofício. Eu amo a energia, amo entreter meus fãs e dar a eles uma noite incrível e memórias que duram a vida inteira. Ninguém sabe dar uma festa como eu. 

Como é seu repertório e o que gosta de tocar nos seus sets?

Nunca toquei o mesmo set duas vezes. Toda vez que eu planejo um set, eu sempre me esforço muito. Pesquiso sobre a cidade onde eu vou tocar e que tipo de música as pessoas de lá gostam. Sempre toco minhas músicas favoritas, especialmente Stars Are Blind (canção que Paris lançou em 2006). É surpreendente ver meus fãs e todo mundo na festa cantando a letra de cor. E agora eu preciso fazer um remix de meu novo single I Need You (música que Paris vai lançar no dia 14 de fevereiro). Gostaria de tocá-lo para todo mundo em breve. 

Que tipo de música você gosta de ouvir e dançar? O que tem escutado? 

Eu gosto de todos os tipos de música. Especialmente pop, EDM e deep house, dependendo do meu humor. Algumas de minhas artistas preferidas são Demi Lovato – eu a amo, ela é uma amada -, Rihanna, Katy Perry, Camila Cabello. Elas são mulheres fortes e belas, com vozes incríveis.

Você é um fenômeno em Ibiza. A que atribui seu sucesso na ilha da musica eletrônica?

Eu vou a Ibiza desde a adolescência, sempre foi minha ilha preferida para festas. A primeira festa que eu fui foi a Espuma Foam Party, e eu pensei que era a mais divertida festa da minha vida. Na época, eu não fazia ideia de que um dia eu teria uma residência lá nos últimos cinco anos. Isso me dá muito orgulho, porque é uma das festas mais famosas e de mais sucesso da Ilha. Ibiza é um dos meus lugares preferidos do mundo, e ter a oportunidade de performar em frente a milhares de pessoas todos os fins de semana de verão tem sido incrível. Mal posso esperar para estar lá novamente neste verão.

 

Leia mais:

Campanha para Green Valley voltar a ser o clube nº 1 do mundo vai até quarta-feira (14)

Warung: Gustavo Conti fala sobre o passado e o futuro do templo

 

 

 

Yasmine Holanda

Jornalista, vegetariana, feminista. Já foi a tia do rolê mas hoje é baladeira. Já escreveu sobre moda, cultura e entretenimento. Ama a França, doces, vinhos, drinks e o verão.

Deixe seu comentário