Design: mood modernista sinaliza momento de vanguarda

design
Poesia moderna: a casa Bravos, projeto do escritório Jobim Carlevaro Arquitetos, articula com frescor e elegância a gramática modernista

Vivemos, no universo da arquitetura e do design, sob um imenso “guarda-chuva” retrô. Um grande número de criações contemporâneas recorre a referências históricas, revisitações, reedições, releituras da produção moderna que teve início após revolução industrial. O art déco e a arquitetura modernista propõem uma estética essencial e inovadora num mudo até então regido por ideais clássicos. O retrô é um retorno a esse passado novidadeiro e libertário, cujos referenciais apontam ainda hoje para um futuro mais simples e mais feliz.

 

A poltrona Pantosh, do estúdio carioca Lattoog Design: corte computacional de chapa de MDF resulta numa peça que reverencia criações modernas de Panton e Machintosh

Muitos elementos compositivos de edificações, interiores e mobiliário frequentemente usados hoje procedem do vocabulário moderno: a não hierarquização entre arquitetura e estrutura, a geometria cúbica, a verdade dos materiais, o trio concreto-aço-vidro, os elementos vazados, o brise-soleil, o preto-e-branco, as paredes de madeira, os mármores… E isso para não citar a infinidade de reedições de móveis criados dos anos 1940 a 1960. O bom desse mood modernista é que seus conceitos e recursos estéticos têm força perene e sinalizam um momento histórico de transformação e vanguarda. A busca pelo essencial através da síntese entre forma e função confere atemporalidade à produção moderna.

Futuro do Pretérito no design

Contemporâneo e retrô: o projeto do Studio Um Interiores traz referências do modernariato brasileiro com perfume industrial

A atualização do referencial moderno no design e na arquitetura se dá principalmente através da aplicação de novas tecnologias. O desenvolvimento contínuo de novos materiais, como as potentes ligas metálicas, a nanotecnologia de componentes, os projetos com corte por CNC, todas essas inovações viabilizam produtos com boa performance, elevada precisão de acabamento e apuro visual.

Leia mais:

Sandro Clemes: a palavra de ordem hoje é produzir em coletivo

Cidades humanas: arquiteta Carolina Nunes, de Blumenau, aposta no conhecimento para melhorar a qualidade de vida das pessoas