Design, arquitetura e seus parâmetros libertários

design
design

O uso da tecnologia digital paramétrica tem gerado feitos originais no mundo da arquitetura, do design e da arte. Os parâmetros são valores que descrevem, codificam e quantificam as possibilidades e restrições existentes dentro de um sistema, e têm efeito sobre o resultado de um processo.

Leia mais:

Sandro Clemes: a palavra de ordem hoje é produzir em coletivo

Cidades humanas: arquiteta Carolina Nunes, de Blumenau, aposta no conhecimento para melhorar a qualidade de vida das pessoas

O design paramétrico é aquele que se utiliza de parâmetros e suas inter-relações para definir uma forma geométrica. Nessa técnica projetual, o design do objeto é substituído pelo design do processo que cria o objeto. Disponível a parir do final da década de 1990, a metodologia afeta a capacidade de projetar não só por promover agilidade e precisão, mas principalmente por expandir os limites das criações. Geometrias inusitadas, formas orgânicas e de alta complexidade são os produtos da interação entre tecnologia e criação humana.

Arquitetura com ciência e afeto

Coleção de cobogós Rizoma, parceria do Estúdio Guto Requena com a Manufatti Revestimentos lançada na Expo Revestir 2018: peças artesanalmente produzidas e componíveis, criadas segundo o método de design paramétrico

A transformação de dados e parâmetros em formas geométricas, a partir da sua leitura, manipulação e interpolação, acontece na aplicação dos algoritmos generativos. O arquiteto e designer brasileiro Guto Requena acaba de apresentar uma linha de elementos vazados parametricamente desenhados, inspirados na forma do rizoma, que é uma estrutura componente em algumas plantas cujos brotos podem se ramificar em qualquer ponto e se transformar num bulbo ou tubérculo.

A não-hierarquia, os pontos de intersecção, as redes, são alguns dos conceitos norteadores do projeto e de necessária discussão no mundo atual. Em vários de seus trabalhos Requena corporifica a urbanidade e as emoções ao adotar algoritmos generativos capazes de representar na arquitetura os sons e a poluição do ar através de luzes e cores, e de traduzir nuances de voz, pulsação e temperatura corporal em formas geométricas tridimensionais. Visceral e digital. Com a tecnologia, designers podem transpor, em direções diversas, as barreiras entre o denso e o sutil e materializar o abstrato. Isso sim, é contemporâneo.

Isso representa

A modelagem para métrica representa uma ruptura com métodos tradicionais de projeção. Ela permite a geração de diversas opções de geometria para uma mesma demanda, com apenas alguns cliques. Flexível e dinâmica, essa metodologia permite explorar volumes e formas ousadas, compondo uma geometria gestual. Herzog e de Meuron, Santiago Calatrava, BIG e Norman Foster São alguns dos eminentes nomes contemporâneos que recorrem ao design para métrico na elaboração de seus projetos.