Já pensou em dormir num barril, no meio de umas das mais famosas regiões vinícolas do mundo?

Loco por Vino, divulgação

Neste post vamos contar sobre uma experiência fantástica, talvez seja a melhor da vida em termos de enoturismo, que vivemos na Quinta da Pacheca, vinícola na região do Douro, em Portugal. Estamos falando sobre em dormir em um barril, no meio dos vinhedos, com direito a degustação de vinhos locais.

A Quinta da Pacheca é uma das mais antigas e conhecidas vinícolas da Região do Douro. No ano de 1738 já existiam registros dos primeiros vinhos com o Rótulo Pacheca, da D. Mariana Pacheco Pereira.

O The Wine House Hotel quinta da Pacheca possui 10 barris rodeados por vinhedos, com vista para  região do Douro, contando com teto solar, que abre e fecha com um botão que fica ao lado da cama (dá pra ver as estrelas ou acordar sem despertador). Ainda, é equipado com banheiro, chuveiro, TV, internet e deque.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Quinta da Pacheca promete aumentar a oferta hoteleira para o dobro. Com as construções já em andamento, o Hotel vai contar com conexão direta dos barris ao prédio principal, spa temático de vinoterapias com salas de tratamento, academia, piscinas interior e exterior, e áreas alargadas na loja de vinhos e salas polivalentes. Tudo isso vai elevar seu padrão a 5 estrelas.

Logo após o checkin, os funcionários perguntam se você quer participar da degustação, passeio pela vinícola e qual sua hora preferida para o jantar.

Loco por Vino, divulgação

A degustação é feita aos pés dos vinhedos e você pode provar uma variedade de vinhos do Douro e vinhos do Porto. A experiência continua no barril, com uma garrafinha de Porto que a empresa deixa de cortesia no quarto.

No jantar, são servidas iguarias como a bochecha de porco ao molho de vinho do Porto e o arroz de pato, tudo muito bem harmonizado com os vinhos da Quinta.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Quinta da Pacheca, cujas origens remontam a meados do século 18, tem 75 hectares de vinha na Região Demarcada do Douro, em pleno Patrimônio Mundial da Humanidade, classificação atribuída pela UNESCO.

O Local é muito disputado, principalmente por ter recebido o prêmio de “Melhor Empreendimento Imobiliário”, do Salão Imobiliário de Lisboa, em outubro de 2018. Então, planeje com antecedência!

​Existe até um programa especial para participar nas vindimas. Durante o mês de setembro, todos os dias às 10h, os participantes recebem chapéus de palha, lenços, uma tesoura de corte e um balde. Você poderá sentir de perto o trabalho árduo de se fabricar uma garrafa de vinho. A parte boa é que, no período da tarde, há provas de vinhos e pisa das uvas na adega.

Loco por Vino, divulgação

Caso não consiga o barril, pode tentar uma vaga no elegante hotel rural de quatro estrelas, que foi erguido numa casa típica do século XVIII e tem, na estrutura principal, 15 quartos equipados com mobiliário da época.

Uma reserva no Barril começa em torno de 225 Euros. O jantar harmonizado com um vinho para cada prato (muito bem servido) sai 55 euros por pessoa. Já a degustação, com visita na Quinta, custa 12 euros por pessoa.

A questão aqui é que em algum tempo você não vai lembrar mais quanto pagou pela diária, mas vai se recordar eternamente da experiência. Vale muito a pena!

No próximo post, vamos revelar os segredos do vinho do Porto, contando tudo sobre a visita que fizemos a cidade de Porto e a região do Douro.

Leia mais de Loco Por Vino:
Vinhos verdes de Portugal são os mais exportados depois do vinho do Porto
Marrocos, Portugal e Espanha em uma travessia de 16 dias pelo Atlântico
Canal do Panamá, hambúrguer de avestruz, a histórica Cartagena e muito mais a bordo de um cruzeiro