Jovens com mais de 60: veja como o Clube do Assinante pode ajudar quem está na melhor idade a encarar desafios e renovar conhecimentos

Crédito: Cristiano Estrela BD

Santa Catarina é o Estado com a maior expectativa de vida do país. Para mulheres é de 82,1 anos e para homens, 75,4 anos, de acordo com o último Relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud). Mas a novidade não se limita apenas à perspectiva de longevidade. Engloba um conceito de envelhecimento que está mudando cada vez mais rápido. Na esteira dessa evolução, estão pessoas com mais de 60 anos dispostas a botar em prática velhos e novos sonhos. Para Jordelina Schier, coordenadora do Núcleo de Estudos da Terceira Idade (NETI), da UFSC, este fenômeno acontece porque a população está chegando a essa idade com mais pique, mais saúde e mais bem informada.

– Hoje a gente vê na rua, nos shoppings, nos teatros, nos cinemas, nas universidade e em cursos diversos, gente com 60, 70, 80 anos levando uma vida plena e ativa. Existe um novo idoso, que é empoderado e tem sede de conhecimento. Eles querem desenvolver seu papel na sociedade, na família e se realizar pessoalmente, independente da idade – explica a especialista.

No Brasil existem 23 milhões de habitantes acima dos 60 anos, mas em três décadas esse número deve saltar para 64 milhões de pessoas. É a revolução da expectativa etária.

– O envelhecimento da população terá um forte impacto na nossa forma de viver e na maneira como a sociedade se organiza, não só no que diz respeito à saúde, mas também na busca pelo entretenimento e nas exigências de mudanças no espaço público. A população acima dos 60 anos está cada vez mais esclarecida – sustenta Jordelina.

Conheça e inspire-se nas histórias de Maria Helena Bier Maia e Osmar Schreiber, dois sócios do Clube do Assinante  com mais de 60 anos que fogem do comodismo e vão em busca de conhecimento, renovação e de uma vida plena, ativa e feliz.

Crédito: Felipe Carneiro

Aos 77 anos, Maria Helena Bier Maia, professora universitária aposentada e moradora de Florianópolis, é um exemplo do “novo idoso”. Para se inserir em um mundo cada vez mais conectado, ela aproveitou o desconto de 20% para sócios do Clube do Assinante e se matriculou no projeto Terceira Idade Conectada, em Florianópolis.  Lá, aprendeu a usar smartphone e, recentemente, começou as aulas de Internet.

Minha vontade de fazer o curso começou quando troquei meu celular antigo por um smartphone e me dei conta de que não sabia mexer. Vi o anúncio do Terceira Idade Conectada no jornal, que também citava o desconto para sócios do Clube do Assinante, e logo me matriculei. Era muito chato quando as pessoas me perguntavam se eu tinha Whatsapp e minha resposta era não, sendo que hoje todo mundo se comunica pelo aplicativo. Me sentia uma analfabeta digital, perdida em um contexto ao qual eu pertencia, mas não dominava. Hoje faço tudo pelo smartphone e estou indo bem no uso da Internet. Só não gosto dos haters (risos)! Pude sentir o quão fantástico é poder mergulhar em um universo inédito e isso é fundamental para não nos paralisarmos, não nos acomodarmos e não nos sentirmos excluídos. Se eu pudesse dar um conselho a todos que já passaram dos 60 anos seria ‘descubra algo novo’”.

Crédito: Luis Carlos Kriewall Filho / Especial

Morador de Blumenau, Osmar Schreiber, 62 anos, representante comercial aposentado e sócio do Clube do Assinante, utilizou o desconto de 15 % na mensalidade da Escola Nosso Canto para realizar um sonho antigo: aprender a tocar teclado.

“Sinto verdadeira paixão por música. Quando jovem, meus LPs e fitas cassetes eram grandes companhias. Nos últimos anos de trabalho como representante comercial eu viajava muito de carro pelo Sul do Brasil e a música era a minha amiga inseparável. Desde então alimentei o desejo de aprender a tocar teclado. Contei para minha mulher e família, que me apoiaram imensamente e me deram um teclado de presente. Entrei em contato com a Escola Nosso Canto e finalmente me matriculei. A cada música que eu consigo executar, é como se um time de futebol estivesse ganhando uma partida de goleada. É necessário ter força de vontade e disciplina, afinal, aprender a tocar um instrumento aos 60 anos é bem diferente de aprender aos 6. Mas o bem-estar e a recompensa são enormes. A gente se sente desafiado, vivo… Vemos que, apesar da idade mais avançada, nada é impossível. Neste processo, o Clube do Assinante foi superimportante. Eu sempre usei bastante o benefício porque vou muito ao cinema, mas contar com um bom desconto para viabilizar um sonho é sensacional. Já estou até pensando em começar as aulas de  violão e guitarra”.

Serviço

O projeto Melhor Idade Conectada oferece curso de Smartphone e Informática para idosos. As aulas são direcionadas à aprendizagem e manuseio de aplicativos, câmera do celular, sistema operacional, editor de texto e Internet. Tem duração de 18 semanas e uma média de oito a dez alunos por turma. Além do projeto voltado à terceira idade, a Era Conectada atende o público geral com cursos de webdesign, Photoshop, Illustrator e outros do segmento de tecnologia.
Quanto: Melhor Idade Conectada R$ 1.200. Sócios do Clube do Assinante têm desconto de 20% e pagam R$ 960, valor que pode ser parcelado.
Onde: Rua Jerônimo Coelho, 383, sala 802, Centro, Florianópolis – (48) 3209-7222.
Oferece aulas de canto, canto coral, musicalização infantil, interpretação musical e instrumentos como bateria, contrabaixo, flautas doce e transversal, guitarra, teclado, violão, violino e outros. A escola tem metodologia personalizada e flexibilidade na duração das aulas. Exceto canto coral, as turmas são individuais ou têm no máximo três alunos.
Quanto: a partir de R$ 50 ao mês (canto coral). Sócios do Clube do Assinante têm desconto de 15% na mensalidade e pagam R$ 42,50.
Onde: Rua Desembargador Oscar Leitão, 219, Victor Konder, Blumenau – (47) 3329-2035.

 

Acesse clubedoassinanterbs.com.br e fique por dentro dos cursos, escolas e faculdades parceiras do Clube do Assinante em Santa Catarina.