Três principais habilidades comportamentais valorizadas em jovens profissionais

entrevista de emprego
Muitas vezes, o próprio candidato faz com que ele não seja chamado para o processo seletivo. Foto: Reprodução / Inmagine Free Imagens

De acordo com dados recentes divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), a taxa de desemprego no Brasil foi de 12% no trimestre encerrado em janeiro. A taxa teve um crescimento de 0,3 ponto percentual em relação ao trimestre encerrado em outubro, que serve como base de comparação para o dado atual.

Em relação aos profissionais mais jovens, os dados são mais alarmantes. A taxa de desemprego entre a população de 18 a 24 anos foi superior ao dobro da taxa geral em 2018. Enquanto a desocupação entre os jovens ficou em 25,2% no 4º trimestre do ano passado, o percentual total foi de 11,6%.

Para incentivar esses profissionais a ampliarem suas chances na busca de uma colocação no mercado de trabalho, o especialista Rodrigo Vianna aponta as habilidades que têm sido mais requeridas pelas empresas na contratação de profissionais iniciantes. São elas:

  1. Capacidade analítica

Vianna explica que mesmo para vagas em início de carreira a visão holística e a capacidade de analisar o trabalho de forma mais aprofundada são requeridas pelas empresas.

– As empresas esperam contratar um profissional que pense de forma menos operacional e mais voltada ao resultado da companhia como um todo – explica o especialista.

Ele comenta ainda, que jovens com essa habilidade são bem valorizados, uma vez que não é tão fácil de ser encontrada em profissionais em início de carreira.

– Por conta da pouca experiência, eles tendem a ter um perfil de execução. Quando encontramos um profissional com capacidade analítica, ele costuma ser muito valorizado – afirma.

  1. Comunicação

De acordo com o especialista, a habilidade de se comunicar é uma das mais requeridas.

– Não basta saber passar uma informação, mas o modo como isso é feito e a forma como esse profissional constrói bons relacionamentos interpessoais são extremamente importantes – afirma.

De acordo com ele, muitos jovens têm se adaptado principalmente à comunicação tecnológica e acabam sendo mais objetivos e reservados com a comunicação verbal e pessoalmente. E, novamente, os jovens que sabem se posicionar e se comunicam de forma mais fluida também têm pontos positivos na busca de emprego.

  1. Adaptabilidade

Hoje, o mundo dos negócios muda constantemente e de forma muito rápida. Muitas vezes, as empresas precisam mudar os processos para chegarem em resultados positivos esperados. Por isso, é importante que os profissionais sejam flexíveis e ágeis em relação à forma como se adaptam aos novos modelos de trabalhar.

– A adaptabilidade é uma característica essencial, as empresas precisam contratar profissionais que estão dispostos a mudar e se atualizar no mesmo ritmo que elas – finaliza o especialista.

Leia mais:
“Neto de aluguel”, em Florianópolis, faz companhia a idosos e vira melhor amigo
Documentário catarinense retrata a vida de mulheres motoristas