Leite materno: um alimento perfeito para dar e doar

Conheça os benefícios desse líquido de ouro para a saúde da mãe e do bebê

amamentacao
Foto: Marco Favero

Viva o Agosto Dourado! Durante todo o mês de agosto unimos nossa voz para proteger e incentivar o Aleitamento Materno. Para falarmos mais sobre os benefícios do aleitamento materno para a mãe e para o bebê, convidamos a Pediatra e mamãe Tatiana Lemos, que é expert e ávida incentivadora dessa causa, Idealizadora do Projeto Amigos do Banco de Leite, Membro do Coramas Grande Florianópolis e Membro da Diretoria de Ações Comunitárias da Sociedade Catarinense de Pediatria para escrever essa coluna junto conosco.

O leite materno é o único e suficiente alimento indicado para os seis primeiros meses de vida de uma criança, e o aleitamento deve ser estendido até dois anos ou mais. Os bebês amamentados ao seio recebem mais do que um alimento nutricionalmente perfeito, pois ele ainda previne contra infecções, diarreia, reduz o risco de obesidade e alergias na criança e tem fatores protetores para o desenvolvimento cerebral saudável. Estudos recentes e premiados do Dr Cesar Victora também relacionaram o Aleitamento Materno a melhores índices de escolaridade, inteligência e renda na vida adulta. É demais!!! Além disso, o leite materno muda em cheiro e sabor de acordo com a alimentação da mãe, o que facilitará depois a introdução de novos alimentos na idade indicada, pois suas papilas gustativas já são estimuladas precocemente. Ele é um alimento completo, equilibrado, vivo, dinâmico, perfeito!

Para as mamães lactantes os benefícios são grandes, como a redução do risco de desenvolverem câncer de mama e ovário, proteção ao seu sistema cardiovascular, além de ajudá-las a perder o peso adquirido durante a gestação, e a retomada mais rápida do seu útero ao tamanho normal. O vínculo estabelecido entre ela e seu neném é fortalecido, é maravilhoso. Nos primeiros dias de vida esses processo pode ser um pouco mais difícil para algumas mamães, então a existência de uma rede de apoio é fundamental, assim como orientações profissionais para evitar as fissuras, o ingurgitamento das mamas, etc.

A Dra. Tatiana conta que ela mesmo sendo profissional da saúde, também teve algumas dificuldades nos primeiros dias na amamentação da sua filha, na época prematurinha, mas todo o esforço valeu a pena, e hoje ela já tem quatorze anos, e é mais alta do que ela! Conosco também não foi diferente, e o processo de amamentação muda de filho para filho, até mesmo com a mesma mãe.

Ainda sim, porque os índices de aleitamento materno exclusivo (até os seis primeiros meses de vida do bebê) ainda são tão baixos?? No Brasil, hoje, menos de 40% das crianças desfrutam desta prática que ainda é ecológica e economicamente sustentável, pois o leite vem sempre pronto (e ele tem características específicas para cada idade do bebê!!) na temperatura exata, não gera lixo, e oferecido de graça pela natureza feminina.

Como ainda temos tanto para avançar nesta questão, o Agosto Dourado vem exatamente proporcionar uma oportunidade de disseminar informação e apoio para fortalecer a cultura do aleitamento, em contrapartida à cultura do desmame. Defendemos que a licença maternidade de 6 meses seja uma prática adotada por todos os empregadores, e que salas de apoio à amamentação possam ser difundidas entre as empresas. Lutamos contra uma “indústria dos desmame” que vende em fórmulas indicadas indiscriminadamente sem avaliação médica e nutricional e nos bicos e mamadeiras, uma resposta para mitos da maternidade, como l”seu leite é fraco”, “mulheres com mamas pequenas tem pouco leite”, etc.

Além de tudo o que já mencionamos, há muitas mulheres que produzem leite suficiente para alimentar seus nenéns, e ainda muito mais. Este leite excedente que infelizmente é jogado fora, pode ter um destino incrível!!

Para dar e doar

Sim, o leite materno é um alimento perfeito para dar e doar. Toda mulher saudável, que esteja amamentando e não use medicamentos que interfiram na amamentação, é uma potencial doadora. O leite é extraído em casa, congelado em frascos de vidro com tampa plástica (tipo Nescafé) esterilizados, congelado, e recolhido por um banco de leite humano próximo da sua casa. Este leite é testado para várias doenças, pasteurizado e direcionado nas UTIs pediátricas especialmente para os bebês prematuros, baixo peso e mais graves, pois são mais que um alimento para eles, lhes oferecem anticorpos contra doenças, e protegem seu intestino ainda tão frágil contra complicações frequentes desta fase.

Mais informações você encontra na nossa página no Facebook Amigos do Banco de Leite, ou no Banco de Leite Humano mais perto da sua casa. Vem com a gente e abrace essa causa.

Em homenagem ao agosto dourado, no dia 14 de agosto, das 8h às 14h o Conselho Regional de Aleitamento Materno de Santa Catarina (CORAMAS) realizará o primeiro Seminário de Aleitamento Materno intitulado “Leite materno: um alimento perfeito para dar e doar”, que contará com profissionais de saúde renomados e incentivadores do aleitamento materno. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas AQUI

 

Mais de Nutrição:
Você sabia que hábitos saudáveis podem prevenir a osteoporose?
Seu filho não quer provar novos alimentos? Veja dicas que podem ajudar no processo