“Não é uma etapa solo”, diz Leo sobre pausa na dupla com Victor

Em entrevista à emissora de rádio, ele falou sobre o rompimento

Leo Chaves
Foto: Betina Humeres/Diário Catarinense

POR JOSÉ AUGUSTO BARROS

Após o anúncio da separação de Victor & Leo, que formaram dupla sertaneja por 26 anos, Leo Chaves, em entrevista exclusiva ao Diário Gaúcho, por telefone, afirmou que não está em carreira solo. Segundo o cantor, 41 anos, a dupla tem um legado de mais duas décadas, com “crises, dificuldades, mas de muito sucesso, também”.

— Não é uma etapa solo. O legado de Victor & Leo é algo que não pode ser abandonado em momento algum na nossa vida. Temos um vínculo muito forte que conquistamos, algo que é eterno. Vamos tirar, apenas, umas férias prolongadas, é uma pausa para pegar oxigênio. Isso (a pausa na dupla) é apenas um capítulo de um livro que está longe de ser encerrado — afirma o cantor, que negou que o afastamento de Victor, 43 anos, do The Voice Kids, em 2017, por uma acusação de agressão à mulher, Poliana, tenha desencadeado o processo:
— Ao contrário do que se fala, esse episódio não desencadeou a parada. Cada um tem suas atividades paralelas que exigem tempo, eu sou escritor, empresário, Victor também tem suas atividades. Uma hora, a vida pessoal grita, pede atenção. Afora todas as nossas atividades, tínhamos uma intensa agenda de shows. Talvez, eu e ele estejamos passando por essa fase.
Abaixo, confira outros trechos da entrevista:

Há quanto tempo vocês vem conversando sobre esta parada?

Há uns três anos, Victor disse que pensava na parada. (Em 2015, em entrevista ao Fantástico, Victor disse que pensava, em algum momento, em dar um tempo na dupla. Surpreso com a resposta, na época, Leo disse que “separação era sinônimo de derrota, por isso não pensava na hipótese). Eu ainda não pensava nisso, realmente. Depois, começamos a sentir a necessidade de tirar um período sabático. Quando você entra no mundo artístico, passa a ter uma vida muito atribulada, a rotina passa a ser algo ausente da sua vida. É uma administração interna muito difícil.
Victor ainda não se pronunciou sobre o que fará nesta nova fase. Sabes algo?
Não tivemos tempo de falar sobre isso, não. Mas acho que vai se dedicar muito para as composições, para fluir bastante a criatividade, sua intuição, sua poesia, para que ele possa respirar.

E você, como o público o verá daqui para a frente?

Eu já vinha fazendo shows corporativos, menores, uma coisa acústica, há algum tempo, não é de agora. Não fico sem cantar nem quando estou de férias. Quando estou na minha fazenda, gosto de variar, canto Roupa Nova, MPB, “modões” e um pouco de Victor & Leo, claro. Mas, shows maiores, que possam configurar uma carreira solo, não me caracterizam neste momento. E ainda tem o Instituto (Hortense, um projeto social do qual Leo é presidente, que treina professores com ferramentas de inteligência emocional dentro de escolas). Quando fundei o instituto, pensei que precisava me dedicar a outros universos.

Até o fim de setembro, vocês fazem shows enquanto dupla. E depois, vai bater aquela saudade do contato quase diário com Victor?