Alisar os fios, reduzir frizz e manter as madeixas saudáveis

alisamento
Pena Filho/Agência RBS

Por Lidiane Amaral – esteticista

Quando o assunto é alisamento logo pensamos nas escovas progressivas. Elas ganharam fama no início dos anos 2000, quando estava em alta ter os fios totalmente chapados. Os alisamentos capilares podem ser temporários, que duram apenas até a próxima lavagem, como a escova e a chapinha; ou permanentes, onde há uma quebra definitiva das estruturas dos fios, através de reações químicas com ingredientes chamados de “alisantes”.

Segundo a dermatologista, Rafaela Salvato, os produtos autorizados para serem utilizados em alisamentos capilares são: hidróxido de sódio, lítio e potássio, hidróxido de guanidina (hidróxido de cálcio mais carbonato de guanidina), bissulfitos e tioglicolato de amônia ou etanolamina. No entanto, um ingrediente comumente utilizado para esse fim é o “formol”, ou formaldeído.

“O uso do formol como alisante está totalmente proibido pela ANVISA.  É permitido apenas como conservante, em concentração de até 0,2% ou como agente endurecedor de unhas (até 5%), mas nunca como alisante, por ser altamente volátil e de fácil inalação”, explica a dermatologista.

Leia também: Maresia, sol e vento: uma combinação que causa danos à pele e aos cabelos

Ainda, segundo Rafaela, os alisantes tradicionais, tais como o tioglicolato de amônio e o hidróxido de sódio, oferecem menos riscos à saúde.

“Para se proteger, é necessário observar os rótulos dos produtos utilizados nos procedimentos de alisamentos e apenas utilizar produtos com registro na ANVISA”, enfatiza Rafaela.

Para quem deseja um cabelo mais disciplinado encontra no mercado uma escova orgânica com princípios ativos naturais como o tanino que é retirado das algas marinhas. Porém, antes de fazer o tratamento é importante fazer uma avaliação com um profissional.

“Ela não tem poder de alisamento é na verdade um tratamento que disciplina os fios e auxilia na redução de volume, frizz e devolve o brilho e dá maciez aos fios”,  explica o hairstylist, Paulo André Flores

E para quem deseja assumir os fios ondulados e cacheados o hairstylist, Jefferson Silva, destaca que as hidratações constantes são importantes.

“Esses tipos de cabelos necessitam de uma maior reposição de água para se manter saudáveis. Já os cortes devem ter uma maior distribuição de camadas, e indico ainda o uso do leave-in diariamente para uma melhor definição dos cachos”, completa Silva.

Lidiane Amaral
Esteticista e empresária. Ao longo dos 15 anos que atua na área da estética e beleza, desenvolveu diversos tratamentos com o objetivo de trazer resultados satisfatórios e que ajudem a melhorar a autoestima da mulher. Com dedicação e trabalho se tornou uma profissional diferenciada e de referência na Grande Florianópolis. Atualmente conta com uma equipe altamente qualificada, que segue os métodos desenvolvidos, e que tem o propósito de proporcionar uma experiência de beleza única, com foco no resultando, respeitando sempre a individualidade de cada cliente.