Livro infantil lançado em Santa Catarina aborda o respeito às diferenças

Como fazer com que as crianças compreendam que as pessoas são diferentes e que isso é positivo? Esta é a proposta do livro "O Sol Brilha para Todos: Gosto não se discute, se respeita"

Ilustrações de Ramon Murilo da Silva

As coisas podem ser vistas de diversas maneiras, não existe alguém melhor ou pior em tudo, há sim áreas de conhecimento distintas que não se excluem, podem e devem se complementar. Parece simples entender essas premissas? Sim! Mas, como fazer com que as crianças compreendam que as pessoas são diferentes e que isso é positivo? Esta é a proposta do livro infantil O Sol Brilha para Todos: Gosto não se discute, se respeita, de autoria da professora Camilla Volpato Broering e de Fernanda Selli Nunes, egressa do curso de Psicologia da Universidade do Vale do Itajaí (Univali).

A obra foi lançada pela Juruá Editora, nesta semana, com foco no público infantil, para ser utilizada por terapeutas a partir das abordagens cognitivo comportamental e colaborativa dialógica, que se baseiam na ideia de que cada pessoa é a maior especialista em si mesma.

As práticas consideram que as pessoas se diferem umas das outras por viverem experiências diferentes, porém, ao mesmo tempo, o relacionamento entre elas é fundamental para o conhecimento, a moralidade e as emoções. As autoras do livro defendem que para se viver em comunidade, de forma saudável, o respeito é o ingrediente mais importante – por si e pelo outro.

Ilustrações de Ramon Murilo da Silva

Para a psicoterapia cognitivo comportamental, os pensamentos influenciam os comportamentos.

— Se os pensamentos podem ser alterados e monitorados, o comportamento desejado também pode ser influenciado. Queremos que o livro ajude as crianças a encararem as diferenças como oportunidades para conhecerem diversas maneiras de ser, respeitá-las e, quem sabe, até alterar os pensamentos — afirma a professora Camila.

A psicóloga Fernanda explica que é no respeito que a terapia colaborativa dialógica ocorre. Nesta técnica, o terapeuta assume uma postura de aprendiz diante da vida do cliente, abrindo mão de alguns conhecimentos prévios para visualizar a forma como os clientes constroem o mundo. Juntos, terapeuta e paciente constroem conhecimentos por meio do diálogo, gerando transformação mútua, norteados pelo respeito, a curiosidade genuína e a simetria.

O livro conta com ilustrações de Ramon Murilo da Silva e está à venda por R$ 29,90, no site da editora.

Foto: Reprodução

Sobre as autoras

Fernanda Selli Nunes é psicóloga graduada na Univali e terapeuta colaborativa dialógica pelo Instituto Movimento. Possui experiência em atendimentos individuais com crianças, jovens e adultos, e terapia de grupo, ambos pautados nos princípios das práticas colaborativas e dialógicas.

Camilla Volpato Broering também é formada em Psicologia pela Univali, mestre e doutora em Psicologia da Saúde, Processos Psicossociais e Desenvolvimento Psicológico pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atualmente é professora do curso de Psicologia da Univali e atua como psicóloga clínica. Tem experiência na área de intervenções cognitivo-comportamentais com crianças, adolescentes e adultos.

Leia também:

Conheça o primeiro desenho animado brasileiro em Libras, criado em Itajaí

Projeto fotográfico feito em Florianópolis provoca reflexão sobre aceitação do corpo