Um dos filmes mais esperados do ano, Mãe! estreia no Brasil

mother - reprodução

Jennifer Lawrence em Mãe! – Foto divulgação

Um dos filmes mais esperados do ano, Mãe! (Mother!) estreia nesta quinta-feira nos cinemas do Brasil. O longa rendeu diferentes reações da plateia no Festival de Veneza, que se dividiu entre amor e ódio. Isso porque, segundo algumas resenhas, o filme não se enquadra em nenhum gênero. Com a primeira versão do roteiro escrita em cinco dias, Mãe! não se encaixa nem como suspense, thriller psicológico, ou como filme de terror, afirma o diretor Darren Aronofsky.

Leia mais:
Festival de Cinema de Veneza apresenta os filmes mais esperados do ano

Em entrevista à Agência Estado,  Aronofsky (que já dirigiu Cisne Negro, O Lutador, Réquiem para um Sonho e Fonte da Vida) falou sobre o fracasso da estreia de Mãe! nos cinemas dos EUA. Parece que nem a presença da estrela Jennifer Lawrence no elenco foi capaz de mudar a reação de desapontamento do público ao longa.

A questão que mais preocupa é: do que se trata o filme? Entre tantas interpretações, o diretor afirma que a mãe do título pode muito bem ser a Terra.

—  Em Nova York, onde vivo, também não saímos muito do nosso universo. Mas todos nos preocupamos com o que ocorre na nossa casa. Um hóspede que queima nosso tapete, ou nosso sofá, vira indesejável. Inesquecível. O filme é sobre isso — o que está ocorrendo com a Terra — disse aos jornalistas em coletiva em São Paulo nesta terça.

— O filme divide-se em partes. O Velho Testamento, o Novo, que começa com o nascimento e termina com a Paixão de Cristo. E, fechando, a revelação — conclui o diretor.

Na sinopse, Jennifer Lawrence e o marido — o poeta Javier Bardem — se mudam para a casa que ela está reconstruindo. O imóvel fica no meio de um parque, mas não importam os acessos. Tudo se passa lá dentro, e na cabeça de Jennifer. Ela não tem nome, nem Bardem, nem os primeiros hóspedes indesejáveis — Ed Harris e Michelle Pfeiffer. Jennifer e Bardem isolaram-se para que ele possa voltar a escrever, e é lá que coisas monstruosas acontecem.

 

Com informações da Agência Estado