Malhação com bebês: aulas de sling dance para mães se exercitarem com os filhos queima até 600 calorias

Academia Oxigênio, Divulgação

Se exercitar é uma necessidade para muitas mulheres, ainda mais às vésperas do verão. E se por um lado a chegada de um bebê traz um sentimento de felicidade vibrante, por outro, pode ser uma fase de privação de hábitos como o da malhação para a mãe. Mas não precisa ser assim. Uma das práticas que fazem sucesso nas academias é direcionada a mulheres que vivenciaram recentemente a maternidade. É aí que entra o sling (tecido de transporte), um aliado na hora do passeio com os pequenos e inspirador da Sling Dance. Professor de dança da Academia Oxigênio, de Chapecó, Kauê Rodrigues, bacharel em Educação Física com formação em Pilates, diz que as aulas são uma mescla de movimentos e ritmos.

– Os exercícios são de baixo impacto, mas podem queimar até 600 calorias por aula. A primeira parte é dançada e tem como objetivo os movimentos de balanço para que os bebês durmam (o que acontece geralmente na segunda ou terceira música), com ritmos lentos e prazerosos como valsa, bolero, forró lento e outros. Em seguida é a vez dos exercícios de resistência muscular sem saltos e, para terminar, as mães praticam movimentos de braços – explica.

Adepta da prática, Naiara Lorenzo, 29 anos, mãe de Lívia, de 4 meses, viu na  sling dance uma oportunidade de não perder o ritmo da malhação durante os primeiros meses de vida da filha.

– Eu sempre treinei musculação, então, estar fora da academia me deixava desanimada. É muito difícil deixar um bebê pequeno em casa e sair para se exercitar. Os movimentos ajudam na coordenação motora e no retorno do senso de gravidade, que muda durante a gestação. Além disso, a Lívia adora, dorme tranquila durante as aulas – destaca.

Naiara Lorenzo, de Chapecó, em aula de sling dance com a filha, Lívia, de 4 meses / Divulgação

Pai de Lorenzo, de 5 meses, Kauê sentiu o gostinho especial de poder trabalhar na companhia do seu bebê.

– O sling contribui com uma leve sobrecarga que é o peso do bebê. Mas, sem dúvida, a maior vantagem de praticar o exercício é o prazer de estar colado ao seu bebê, sensação que pude sentir ao dar aula com meu filho – explica ele, reforçando que a prática da sling dance depende da resistência transnucal da criança.

– Quanto mais maduro for o bebê, maior a sua capacidade de manter o pescoço firme. Por isso é essencial que tenha mais de três meses. Além disso, a mãe deve ter alta médica para a prática de exercícios físicos, além do bom senso da pausa quando o peso do bebê (em média de 10 kg) trouxer desconforto na região lombar da coluna, já que é desaconselhado forçar essa região – explica o especialista.

O professor de sling dance Kauê Rodrigues com o filho, Lorenzo, de 5 meses, na academia / Divulgação

Academia Oxigênio

Quanto: R$ 179 o pacote mensal (aulas duas vezes na semana com uma média de 40 minutos a 1 hora cada). Sócios do Clube do Assinante têm 20% de desconto na matricula e na mensalidade para todas as modalidades e planos e, neste caso, pagam R$ 143. A academia oferece diversos pacotes e outras modalidades de exercícios como balé fitness, jump, aeróbico, oxisport, pump bike, step, musculação, zumba e outras.

Onde: Rua Clevelândia, 285E, Saic, Chapecó – (49) 3322-9656.