Manchas na pele: conheça as mais comuns e saiba como tratar

Médica dá dicas essenciais para prevenir o surgimento de novas manchas na pele

Foto: Pixabay

Engana-se quem pensa que os cuidados com a pele, principalmente do rosto, devem ser maiores apenas no verão, eles devem seguir independente da estação. E para explicar um pouco sobre as manchas de pele mais comuns e também como fazer o tratamento delas, conversei com a médica cirurgiã plastica, Camilla Moreira Pillar, que é membro da Sociedade Brasileira de Cirúrgia Plástica (SBCP).

Segundo Camilla, as causas das manchas podem ser diversas, entre elas fatores hormonais, exposição ao sol, erupções acneiformes e queimaduras.

— Sem dúvida as manchas escuras configuram maior descontentamento pelas pacientes, sendo geralmente causadas pela exposição solar excessiva ao longo do tempo. Isso acontece porque os raios solares estimulam a produção de melanina, que é o pigmento que dá cor à pele, mas alterações hormonais, uso de medicamentos e outros fatores atuam sobre os melanócitos que dão origem às manchas no rosto ou no corpo —  explica.

Mas como identificar e quais são os principais tratamentos para cada caso?

Melasma

— O melasma é uma mancha escura que surge próxima às maçãs no rosto e na testa, sendo muito comum o seu surgimento na gravidez ou na menopausa porque está intimamente ligada às alterações hormonais. Nesse caso estas alterações irritam os melanócitos que deixam áreas mais escuras em determinadas áreas do rosto. Essas geralmente aparecem ou pioram quando a pessoa fica muito exposta ao sol — explica a cirurgiã.

Como tratar: além dos cuidados diários, como passar diariamente protetor solar com fator de proteção 70 no mínimo e evitar a exposição ao sol prolongada, é indicado o uso de um creme ou pomada para clarear a pele, com ácidos e despigmentantes. No consultório médico existem diversas opções, entre elas destacam-se o Laser Q-Switched Acroma, a Radiofrequência Fracionada, o microagulhamento e o peeling.

Manchas causadas pelo sol

As manchas causadas pelo sol ocorrem com mais frequência em pessoas de pele clara ou morena que ficam muito expostas ao sol sem usar protetor solar. Segundo Camilla, as partes do corpo mais afetadas são as mãos, braços, rosto e pescoço, e embora seja mais comum seu surgimento após os 40 anos de idade, também podem surgir em pessoas mais jovens.

Como tratar: as manchas mais claras e superficiais podem ser eliminadas com a esfoliação, de duas em duas semanas.

— Quando existe um número maior de manchas é recomendado fazer uma visita ao dermatologista para que o mesmo indique os produtos mais adequados. Isso é importante porque quando a pessoa tem muitas manchinhas desse tipo, tem maior risco de câncer de pele e somente o médico poderá avaliar se as manchas possuem esse risco ou não — orienta.

O uso de cremes clareadores pode ser uma boa opção, mas tratamentos estéticos como laser, luz intensa pulsada e peeling também tem ótimos resultados.

Queimadura por limão

Fitofotodermatite é o nome científico das lesões na pele causadas pelo limão. Basta que o limão entre em contato com a pele e a pessoa fique exposta ao sol logo a seguir que a pele reage e pode surgir uma queimadura ou podem ficar pequenas manchas escuras na pele, especialmente nas mãos. ​

Como tirar: a médica recomenda lavar bem a pele, aplicar um creme com hidroquinona, três a quatro vezes por dia, e evitar colocar produtos, como perfumes ou cosméticos, sobre a pele afetada. Além disso também é importante usar sempre o protetor solar sobre a área afetada, para que o tratamento seja eficaz.​

Manchas vermelhas de acne

Camilla explica que a cicatriz de espinhas é uma causa muito comum de manchas na pele em jovens adolescentes, surgindo, principalmente, após o tratamento da acne grave, por exemplo.​

Como tratar: é preciso fazer um bom tratamento para uniformizar o tom da pele e usar ácidos com ativos calmantes, seborreguladores e clareadores, além de evitar a exposição ao sol e usar sabonete e protetor solar específico para pele acneica. Quando a pessoa já não apresenta nenhum cravo ou espinha podem ser indicados tratamentos para clarear a pele, como o uso de cremes com ácidos, peeling, microagulhamento e tratamentos com laser Nd-Yag e luz intensa pulsada.

Camilla compartilha quatro cuidados, que segundo ela, são essenciais para prevenir o surgimento de novas manchas na pele e também evitar que aquelas já existentes fiquem ainda mais escuras:

1 – Passar sempre um protetor solar com fator de proteção alto antes de sair de casa;​
2 – Hidratar diariamente a pele de todo corpo e rosto, com cremes próprios para cada tipo;​
3 – Evitar a exposição solar excessiva;​
4 – Não espremer espinhas ou cravos, que podem deixar marcas escuras na pele.​

— Esses cuidados devem ser tomados durante o tratamento de qualquer tipo de mancha na pele — completa Camilla.

Leia mais:

Conheça os benefícios da limpeza de pele

Diga adeus à celulite

Conheça o MD Codes, técnica que está revolucionando a estética

 

Lidiane Amaral
Esteticista e empresária. Ao longo dos 15 anos que atua na área da estética e beleza, desenvolveu diversos tratamentos com o objetivo de trazer resultados satisfatórios e que ajudem a melhorar a autoestima da mulher. Com dedicação e trabalho se tornou uma profissional diferenciada e de referência na Grande Florianópolis. Atualmente conta com uma equipe altamente qualificada, que segue os métodos desenvolvidos, e que tem o propósito de proporcionar uma experiência de beleza única, com foco no resultando, respeitando sempre a individualidade de cada cliente.