Marca cria fantasia sexy de “The Handmaid’s Tale” e causa polêmica nas redes sociais

A série mostra uma sociedade dominada por um regime totalitário, que subjuga mulheres e retira delas qualquer direito

Foto: Reprodução

Mirando o Halloween, celebrado no próximo dia 31 de outubro, e aproveitando o sucesso da série The Handmaid’s Tale, a marca americana Yandy lançou uma fantasia inspirada na trama. O traje inclui a capa vermelha e o gorro branco. No entanto, a vestimenta de “aia sexy” não pegou bem nas redes sociais.

A empresa americana é especializada em lingerie, moda praia, além de fantasias de Halloween. No site oficial da marca, a fantasia, que era vendida por 64,95 dólares, é descrita da seguinte maneira:

Foto: Reprodução

“Em um futuro distópico perturbador as mulheres não têm mais voz. No entanto, nós dizemos ‘seja ousada e fale o que pense’ nessa roupa exclusiva da Brave Red Maiden, com um minivestido, um manto com um capuz anexado e um chapéu branco. Trajes sensuais de Halloween estão incluídos nas categorias marcadas.”

Foto: Reprodução

A série The Handmaid’s Tale é exibida no Brasil pela Paramount Pictures e está na segunda temporada. Baseada no romance de Margaret Atwood, a trama mostra uma sociedade dominada por um regime totalitário, que subjuga mulheres e retira delas qualquer direito. Chamadas de aias, elas são obedientes a seus patrões – algumas são usadas para ter relações sexuais com eles e procriar, por suas esposas não conseguirem. As aias vestem uma roupa vermelha que cobre todo o corpo.

A versão sexy da fantasia, é claro, é curta e deixa as pernas à mostra.

“Eu acho que alguém não entendeu a história”, apontou uma usuária do Twitter, ao falar da fantasia. “Me desculpe, mas quem decidiu que ‘Handmaid’s Tale sexy’ poderia ser uma fantasia de Halloween?”, questionou outra. “Não há nada de sexy nisso, gente”, afirmou mais uma.

Toda a polêmica fez a marca retirar a oferta do ar.

“Nas últimas horas, tornou-se óbvio que o nosso “Traje Maiden Red Yandy Bravo” está sendo visto como um símbolo da opressão das mulheres, ao invés de uma expressão do empoderamento. Isso é lamentável, pois não era nossa intenção em nenhum nível. Nossa inspiração inicial para criar a peça foi testemunhar seu uso nos últimos meses como uma poderosa imagem de protesto. Dada a sincera e sincera resposta, apoiada por inúmeras histórias pessoais que recebemos, estamos removendo a fantasia do nosso site”, diz o comunicado.