Marcos Mion faz reflexão sobre filho autista e se declara: “Não trocaria por criança alguma”

Mion também contou de como driblou as dificuldades com o filho

autismo
autismo

Marcos Mion é pai coruja de Romeo, um pré-adolescente de 13 anos portador de autismo. Em seu perfil no Instagram, o apresentador compartilhou um vídeo em que aparece ganhando carinho do filho: “Algum tempo atrás contei no programa do Danilo Gentili sobre ter quebrado com o amor uma barreira específica do autismo, que é evitar e não gostar do toque e do enlace. Que amor foi esse? Foi uma força maior que tudo que me guiava para segurar o Romeo, pequeno em meus braços, quando ele não queria nenhum tipo de abraço”, relatou ele.

Mion também contou de como driblou as dificuldades com o filho: “Sabe quando você ‘ativa’ o amor e consegue sentir o coração quente enquanto ele emana uma energia de amor? Já tentou fazer isso? Juro que dá! Era sentindo isso que eu o segurava em meus braços e ia acalmando o nervoso que ele sentia. Perdi a conta de quantas vezes e por quanto tempo fiz isso. Mas a dedicação de toda minha família, a minha não aceitação de uma condição, hoje me dá o prazer de ter meu Romeo assim comigo o dia inteiro! Fui parado muitas vezes na rua por pessoas que passam pelo mesmo e que encontraram no meu depoimento a força e motivação pra lutar”, disse o marido de Suzana Gullo, que enfrentou um câncer de mama em 2016, quando o apresentador descobriu sua doença.

No final, o apresentador exaltou seu amor por Romeu: “Somos escolhidos! Abençoados com a chance de cuidar de um anjo na terra! Eu não trocaria o Romeo por criança alguma! Se pudesse escolher, escolhia que ele viesse igual! Pois sei que eu e ele temos uma missão muito maior que nossa existência aqui e que juntos estamos cumprindo. Espalhando o amor, a tolerância, o respeito, a dignidade e o senso do quão é incrível sermos todos diferentes”, escreveu.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Algum tempo atrás contei no programa do @danilogentili sobre ter quebrado com o amor uma barreira específica do autismo, que é evitar e não gostar do toque e do enlace. . Que amor foi esse? Foi uma força maior que tudo que me guiava para segurar o Romeo, pequeno em meus braços, quando ele não queria nenhum tipo de abraço. . Sabe quando você “ativa” o amor e consegue sentir o coração quente enquanto ele emana uma energia de amor? Já tentou fazer isso? Juro que da! Era sentindo isso que eu o segurava em meus braços e ia acalmando o nervoso que ele sentia. . Perdi a conta de quantas vezes e por quanto tempo fiz isso. Mas a dedicação de toda minha família, a minha não aceitação de uma condição, hoje me da o prazer de ter meu Romeo assim comigo o dia inteiro! . Fui parado muitas vezes na rua por pessoas que passam pelo mesmo e que encontraram no meu depoimento a força e motivação pra lutar. E pq quem tem uma criança especial tem que lutar? Pq a evolução é POSSÍVEL! Autismo não é uma doença, é uma condição neuro comportamental, isso quer dizer que pode evoluir ou regredir. E uma parte da evolução depende de profissionais capacitados, mas a maior parte, os grandes responsáveis, são os pais! Esses tem que colocar tudo de lado e se entregarem a cuidar e encarar o presente que Deus deu. . . Sim, é um presente! Quando ouço de pais de crianças com autismo que sou o orgulho da comunidade, como rolou hoje na academia, meu peito se enche de honra. Estamos juntos comunidade!! Somos escolhidos! Abençoados com a chance de cuidar de um anjo na terra! . Eu não trocaria o Romeo por criança alguma! Se pudesse escolher, escolhia que ele viesse igual! Pois sei que eu e ele temos uma missão muito maior que nossa existência aqui e que juntos estamos cumprindo. . Espalhando o amor, a tolerância, o respeito, a dignidade e o senso do quão é incrível sermos todos diferentes. . #Autismo #BeijoDeEsquimo

Uma publicação compartilhada por Marcos Mion (@marcosmion) em