“Sofrência é falar dos relacionamentos como eles são”, diz Marília Mendonça, que faz três shows em SC

Sócio do Clube NSC tem desconto de até 30%

Marília Mendonça
Foto: Divulgação

A rainha da sofrência Marília Mendonça chega a Santa Catarina para três shows nos próximos meses. Ela se apresenta no dia 30 de novembro em Balneário Camboriú, dia 1° de dezembro em São José e em 12 de janeiro em Florianópolis. Sócio do Clube NSC tem desconto de até 30%.

Com apenas 23 anos, a jovem cantora tem uma carreira meteórica e se consolidou no universo sertanejo, mas seu nome não está restrito a ele. Nesta entrevista, Marília fala sobre como foi conquistar espaço, machismo na música, posicionamento político e grandes parcerias, como com Gal Costa. Confira:

Por mais de seis semanas consecutivas, Ciumeira foi a música mais executada no Spotify. Como você avalia tanta aceitação do público?

É uma alegria enorme! Eu sou muito grata por ter tantos fãs e pessoas que gostam do meu trabalho a ponto de realizar esse tipo de coisa. Ter a música mais executada sem dúvida é motivo de muita alegria.

Recentemente Gal Costa nos concedeu entrevista em que fala da parceria que fez contigo no novo álbum, na música Cuidando de Longe. Ela disse a seguinte frase: “A Marília Mendonça, na minha opinião, se diferencia do universo sertanejo, porque é tudo muito igual. Marília não. Ela tem uma coisa especial no jeito de cantar”. Afirmou ainda que te procurou porque queria fazer uma sofrência. Como foi trabalhar com ela e de que forma você avalia o que Gal disse sobre você?

Essa parceria com a Gal foi uma honra e um sonho realizado. Para mim ela é uma diva, uma musa inspiradora como mulher e como artista. Quando eu soube que ela queria a minha participação nesse novo trabalho, fiquei sem reação, demorei alguns dias para responder. Mas, no fim, a ficha caiu e saiu essa sofrência especialmente para a Gal.

Essa parceria é um exemplo de como o sertanejo tem conseguido agradar outros públicos. Você percebe este movimento, de pessoas de outros gêneros se aproximando deste estilo?

Sim, muito. Os diferentes estilos musicais estão cada vez mais seguindo esse movimento. No meu show mesmo tem funk, pop… temos diversas parcerias com artistas de ritmos diferentes. Vejo isso de maneira positiva, afinal estamos todos, cada um no seu ritmo, cantando a música brasileira.

Como você define a sofrência?

Sofrência é falar dos relacionamentos como eles são, e nem sempre são só flores. Falar da realidade de uma traição, de um término, isso tudo, colocado nas letras das músicas, é a sofrência.

Teu nome também desponta entre as grandes cantoras do sertanejo nacional. A presença da mulher neste estilo tem ganhado ainda mais força nos últimos anos. Acredita que é uma conquista de um território antes dominado pelos homens? Percebe que há machismo no universo sertanejo?

Sem dúvida, grandes mulheres abriram esse caminho no meio sertanejo e acho que estamos em um momento de consolidar essa presença feminina, não só no mercado sertanejo, mas musical e profissional como um todo.

Suas músicas conversam com rotinas femininas. Você se considera feminista? É cobrada a se posicionar em relação a isso?

Eu costumo dizer que não levanto bandeiras, eu prefiro mostrar o meu posicionamento através das minhas atitudes, da minha história, na forma como eu construí a minha carreira e o modo como eu vivo no dia a dia.

Nessa eleição você chegou a se posicionar politicamente contra Jair Bolsonaro (PSL). Depois a publicação nas redes sociais foi apagada. Ter se posicionado te prejudicou de alguma forma? Como os fãs viram isso?

Apaguei porque preferi preservar a minha família.

Você também tem falado sobre os cuidados com a saúde e o emagrecimento. Como foi esse processo de fazer dieta, mudar estilo de vida e perder peso? Isso afetou sua autoestima?

Muito! Todo esse processo que eu passei foi única e exclusivamente buscando melhorar a minha saúde. Como consequência, perdi mais de 20 quilos. Hoje eu me sinto muito mais disposta, inclusive para me apresentar.

Que dicas você dá para outras mulheres que se preocupam com o peso?

A questão do peso deve vir relacionada à questão mais importante, que é a saúde. Se a mulher estiver bem com o próprio corpo e estiver saudável, não vejo porque perder peso. Temos que nos amar como somos, sem buscar padrões x ou y.

Nos próximos meses você faz shows em Santa Catarina e tem sido muito esperada pelos fãs. O que podemos esperar das tuas apresentações?

Estou bastante ansiosa e feliz em poder voltar a Santa Catarina. Vou levar novidades no repertório, as músicas novas que tenho lançado no projeto Todos Os Cantos, e tenho certeza que vai ter muita sofrência pra gente curtir juntos.

Serviço

Marília Mendonça em SC

Quando: 30/11, Balneário Camboriú
Onde: Music Park (Rua Francisco Corrêa, 908, Nova Esperança)
Quanto: A partir de R$ 56. Desconto de 30% para sócio do Clube NSC e acompanhante na compra do ingresso antecipado no site Blueticket.

Quando: 1°/12, com Fernando e Sorocaba, São José
Onde: Arena Petry (Rodovia SC-281, 4.000, Sertão do Maruim)
Quanto: A partir de R$ 60. Desconto de 20% para sócio do Clube NSC (Arena Pista e Arena VIP) na compra do ingresso antecipado no site Eventim.

Quando: 12/1, Florianópolis
Onde: P12 (Servidão José Cardoso de Oliveira, Jurerê Internacional)
Quanto: A partir de R$ 80. Desconto de 20% para sócio do Clube NSC e acompanhante na compra do ingresso antecipado no local, em horário comercial.