Assassino de John Lennon, Mark Chapman tem décimo pedido de liberdade negado

Preso há quase 38 anos, ele precisará aguardar mais dois anos para entrar com novo requerimento de condicional

Chapman
Chapman em foto de 2003. Foto: Reprodução

Aos 63 anos, Mark David Chapman teve seu 10º pedido de liberdade condicional negado pela Justiça americana. Preso há quase 38 anos pelo assassinado do músico John Lennon, ele foi sentenciado à prisão perpétua, e, desde 2000, tenta ser libertado.

Segundo autoridades prisionais de Nova York confirmaram nesta quinta-feira (23), o conselho estadual negou a liberdade condicional depois de uma audiência. Agora, Chapman terá de esperar mais dois anos para uma nova consideração do caso.

Fã obcecado dos Beatles e de Lennon, Chapman atirou no ídolo quando ele chegava com a esposa, Yoko Ono, em seu apartamento na região do Upper West Side, em Manhattan, no dia 8 de dezembro de 1980.

Em seu julgamento, ele se declarou culpado da acusação de assassinato em segundo grau.

Leia também: 

Confira 6 produções sobre os Beatles disponíveis na Netflix