Masc, em Florianópolis recebe exposições premiadas. Conheça as obras

Obras dos vencedores do Prêmio CNI SESI SENAI Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas chegam à Capital catarinense

Daniel Lannes
Obra de Daniel Lannes (Fotos Divulgação)

Florianópolis é o ponto final de uma jornada que percorreu as diversas regiões do país para apresentar ao público exposições das obras dos vencedores do Prêmio CNI SESI SENAI Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas. Uma das mais importantes iniciativas de apoio à arte contemporânea brasileira, nessa edição o projeto premiou o curador Josué Mattos (SC) e cinco artistas: Daniel Lannes (RJ), Fernando Lindote (SC), Jaime Lauriano (SP), Pedro Motta (MG) e Rochelle Costi (SP) – que receberam bolsas de trabalho, acompanhamento de um curador de arte, e participaram de exposições itinerantes. Antes de chegar à capital catarinense, a mostra passou por Brasília, Goiânia, Fortaleza e Rio de Janeiro.

A programação não se restringe aos trabalhos dos artistas premiados. Além dessa mostra, o público que visitar o Masc entre 26 de outubro e 3 de fevereiro de 2019 poderá conhecer as exposições Verzuimd Braziel – Brasil Desamparado, do curador premiado Josué Mattos (SC), e A Intenção e o Gesto, com obras do artista cearense Sérvulo Esmeraldo (1929-2017). A primeira reúne trabalhos de 17 artistas brasileiros que abordam, de maneiras distintas, a situação contemporânea de desamparo do país. Já Sérvulo Esmeraldo é o homenageado do Projeto Arte e Indústria, criado para homenagear artistas que desenvolvem trabalhos cujos processos de criação se relacionem à produção industrial.

Essa é a sexta edição do Prêmio, criado em 2004. Desde então, 30 artistas e três curadores foram premiados.

— O Prêmio é uma homenagem da indústria a Marcantonio Vilaça, um dos principais responsáveis pela institucionalização e projeção internacional da arte contemporânea brasileira — destaca o curador geral Marcus Lontra.

— Colecionador e galerista, Marcantonio foi reconhecido como a principal referência do mercado latino-americano de arte nos anos 1990. E é em coerência com essa história que o Prêmio se constitui uma ferramenta de apoio à difusão e à articulação da produção artística brasileira em toda a sua força e variedade expressiva — completa.

Obras de Fernando Lindote
Obras de Fernando Lindote
Obra de Jaime Lauriano
Obra de Jaime Lauriano
Obra de Pedro Motta
Obra de Pedro Motta
Obra de Rocheli Costi
Obra de Rocheli Costi

O PRÊMIO

Com curadoria geral de Marcus Lontra, a 6ª edição do Prêmio CNI SESI SENAI Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas (2017-2018) recebeu inscrições de 637 artistas e curadores de todas as regiões do Brasil. Cada um dos cinco artistas vencedores recebe uma bolsa de R$ 50 mil para a produção de seus trabalhos, e o curador uma bolsa no valor de R$ 25 mil.

O Prêmio também se destaca pela ênfase no programa educativo realizado em paralelo às exposições, que contempla visitas mediadas, cursos, ateliês e ações poéticas direcionadas aos diversos públicos que frequentam as mostras, como professores, alunos das redes públicas e particulares, estudantes universitários e famílias. As visitas podem ser agendadas pelo telefone (48) 3664-2633 ou pelo e-mail ducativopremiomvilaca@gmail.com.

Serviço

6ª edição Prêmio CNI SESI SENAI Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas

Período de visitação: 26 de outubro 2018 a 3 de fevereiro 2019

Horário: terça a domingo, das 10h às 21h

Entrada Gratuita

Leia também:

Felipe Morozini traz exposição a Floripa e defende intervenções urbanas