Medicina alternativa é opção para pets com problemas de saúde

Descubra como funciona a técnica e quando ela pode ser utilizada para aliviar dores e curar doenças

Foto: Freepik

Muitas pessoas têm buscado alternativas na hora de tratar seus problemas de saúde a fim de evitar métodos invasivos ou até mesmo o uso de medicamentos. Uma das opções mais procuradas é a acupuntura, conjunto de técnicas milenares da medicina chinesa que, por meio da aplicação de agulhas em pontos pré-definidos do corpo, os chamados “canais de energia”, estimulam diferentes efeitos terapêuticos. O método é indolor e também pode fazer uso de outros recursos, como ondas de calor, laser e cristais, que são utilizados para curar e aliviar sintomas.

Se entre as pessoas a medicina alternativa tem se tornado cada vez mais comum, é natural que os pets também sintam essa transformação.

— Sempre que o animal possuir uma doença que o comprometa fisicamente ou que cause incômodos que interfiram em sua qualidade de vida, a acupuntura pode ser utilizada, muitas vezes, em conjunto com práticas da medicina ocidental, com o objetivo de melhorar a resposta ao tratamento convencional explica o veterinário Jorge Morais.

— Em casos de doenças neuromusculares, problemas de coluna, distúrbios respiratórios, digestivos e sequelas de cinomose, a acupuntura veterinária é particularmente útil — completa.

Leia também:

Conheça cinco terapias alternativas para pets

Exames preventivos podem prolongar a vida dos pets e gerar economia para os tutores

Foto: Salmo Duarte/Agência RBS

Assim como em humanos, os procedimentos procuram restabelecer o equilíbrio corporal, com base na estimulação de determinados pontos, especialmente áreas que possuem grande concentração de terminações nervosas. Com as aplicações, é possível atingir o sistema nervoso central do bichinho e amenizar dores, tratar lesões e até prevenir doenças como inflamações, problemas de coluna, artroses, dermatites e obesidade. Por vezes, o conjunto de técnicas também ajuda a combater de problemas emocionais, tais como depressão, ansiedade, hiperatividade, traumas e medos.

A opção é excelente para os pets mais idosos, que costumam ter restrições em relação a alguns medicamentos.

— Há ainda casos em que o animal não pode ser submetido ao risco cirúrgico e a medicina chinesa pode ser a melhor saída — salienta o veterinário, acrescentando que, embora a acupuntura seja frequentemente utilizada em cães e gatos, pode ser também aplicada a outros bichinhos de estimação, como os répteis e as aves.

— Não há distinções para raças e nem sexo, qualquer animal pode realizar esse procedimento, que não causa dor e não possui contra indicação, desde que o tutor busque um local idôneo com veterinário especializado para realizar o atendimento — conclui.