Michele Crispim é atração de festival gastronômico em Balneário Camboriú

Foto: Ana Machado/Divulgação

A catarinense Michele Crispim é uma das atrações da 9ª edição do Festival Balneário Saboroso, em Balneário Camboriú. Consolidado no calendário gastronômico de Santa Catarina, o evento promove a culinária local e convida o público a conhecer os 33 restaurantes participantes. Nesta edição, cada estabelecimento preparou um menu exclusivo com entrada, prato principal e sobremesa, tudo pelo valor de R$ 54,90 – para uma ou duas pessoas. Em paralelo, o festival promove workshops e palestras.

Um dos grandes destaques desta edição é o encontro com Michele, que vai acontecer no dia 24 de julho, próxima terça-feira, na Univali. Os participantes terão a oportunidade de conhecer mais sobre a experiência da Chef no reality show e como ela conseguiu superar os desafios e a pressão de cozinhar no programa frente a alguns dos maiores nomes da gastronomia do país.

Os convites para os eventos da programação são limitados e estão disponíveis na sede do Convention Bureau, mediante a doação de dois quilos de alimentos não perecíveis. A entidade fica localizada na Av. Brasil, 3160 – Sala 13.  Mais informações sobre o festival podem ser obtidas nas redes sociais do evento (Instagram e Fan page) e também no site www.balneariosaboroso.com.br.

Por telefone, conversamos com Michele, a catarinense que venceu o Masterchef 2017. Ela contou um pouco de como sua vida mudou após a participação no programa, o que fez com o prêmio e de como será sua apresentação no festival Balneário Saboroso. Confere:


Quase um ano após ter vencido o reality show, como está sua vida?
Minha vida mudou completamente. Antes do programa eu trabalhava na área de recursos humanos, e agora estou com uma vida bem corrida participando de vários eventos, aulas shows, festivais, tudo na área de gastronomia, que era o que eu desejava.

Como está lidando com essa fama momentânea? Quando entrou no reality imaginava que seria assim?
Quando entramos no programa temos noção do que pode acontecer, mas corremos um grande risco, pois as pessoas podem gostar ou não do que estamos fazendo lá. Eu tive a sorte das pessoas se identificaram comigo e o retorno é, até hoje, muito positivo. Recebo isso de forma muito direta, as redes sociais são uma prova disso. Antes do programa meu Instagram era fechado e eu tinha apenas 800 seguidores, hoje são mais de 95 mil.

O que fez com o prêmio?
Ainda não utilizei a premiação, estou aproveitando as oportunidades de trabalho e vou focar no curso da Le Cordon Bleu somente no final do ano. Ainda penso em usar o dinheiro para montar algo meu, mas ainda não sei se um restaurante ou espaço para cursos, porque eu gosto muito dessa parte de conversar com as pessoas e dividir meus conhecimentos.

O que você irá apresentar na palestra do Balneário Saboroso?
Vou falar um pouco de como foi minha participação no programa, como eram os chefs, como era trabalhar sob pressão e também vou cozinhar. Serão três pratos: tutano com crosta de ervas e crocante panko – receita que fiz na final do programa; petit gateaut de doce de leite com calda de frutas vermelhas – sobremesa que me fez entrar no Masterchef; e rã empanada – uma das provas mais comentadas da edição de 2017.

Você é manezinha, qual sua identificação com a gastronomia local?
Difícil fugir das nossas origens e acredito que isso me ajudou bastante. Sempre vi meus pais, meus avós cozinhando e essa é a minha base, e é algo, no qual, eu nunca tentei fugir. Meu prato manezinho que mais faz sucesso na minha família, é a tainha, principalmente nessa época do ano.

Como você vê a gastronomia no Estado?
Acredito que está crescendo bastante, vejo que há valorização dos nossos ingredientes e dos nossos produtores locais. Dia desses estive no festival de Pomerode que apresentou bastante das nossas influências alemãs. Fico feliz com esse movimento.