Memória Teleafetiva: conceito inédito vira livro

Professor Mario Abel Bressan Junior. Foto Divulgação

A nostalgia pode ser definida como a saudade de algo do passado ou como a vontade de voltar ou reviver um momento que já tenha acontecido. Esta tem sido a aposta de muitas empresas que trabalham com séries e telenovelas: reprisar produções antigas ou produzir novas com base nesse passado. Rememorar o já visto tem acumulado audiência e gerado lucros.

A explicação para isso pode estar nos estudos do Doutor em Comunicação Social (PUCRS), Mário Abel Bressan Junior, professor da Unisul, que lança nesta terça-feira, dia 30 de julho às 19h30min, no restaurante Céu da Boca, em Tubarão, um livro com o inédito conceito de Memória Teleafetiva.

– A memória teleafetiva recupera a recordação de uma experiência vivida em determinada época, data ou ano, em que pessoas tiveram acontecimentos diante da TV ou rememorados a partir dela. Uma cena ou uma música, por exemplo, podem evocar sensações prazerosas e sentimentais sobre algo vivido. Isso em virtude de uma relação afetiva intensificada pela TV – esclarece Mario.

Pesquisa

Para a formulação dessa nova definição, Mario se propôs a observar o passado que a televisão recorda através das reprises, principalmente de novelas, e o porquê de as memórias serem tão fortes nesse meio de comunicação. Ele analisou o Canal Viva, que possui uma audiência muito alta na TV a cabo e trabalha com reprodução de telenovelas antigas e que já fizeram sucesso na programação.

– Minha pesquisa analisou os efeitos e que estratégias existem nesse tipo de programação, que é totalmente déjá-vu, e por que trazia tantos efeitos nostálgicos, tanta movimentação nas redes sociais, como no Twitter. Eu percebia que jovens que não tinham visto aquela telenovela, por exemplo, também acompanhavam. Então, busquei entender que memória era essa que eles carregavam, e que memória tinham as pessoas que já haviam assistido na primeira vez e que agora estavam revendo no Canal Viva – destacou Mário.

 

Leia mais:
Atriz catarinense de 10 anos estreia na TV ao lado de Antônio Fagundes e Grazi Massafera
Modelo catarinense com síndrome de Down é capa de revista australiana