Memórias do Box: uma mesa cheia de histórias

Box 32, divulgação

Nesta grande mesa, todos fazem parte de momentos importantes da história. Da esquerda para direita, Carmen e o jornalista Sérgio da Costa Ramos, a top organizadora de eventos Lica Paludo, o artista Edson Machado, Lúcia e Luiz Fernando Veríssimo e o escritor Jair Hamms.

Esse encontro aconteceu no final da década de 1990. Ouvir Sérgio da Costa Ramos falando os seus contos sobre a vida em nossa cidade, Lica Paludo descrevendo os bastidores das grandes festas, Edson Machado contando detalhes da vida do irmão – um dos mais conhecidos artistas brasileiros Juarez Machado, principalmente em Paris –, o incansável humor do Luiz Fernando Veríssimo e o gentleman Jair Hamms, sempre falando como um grande acadêmico parou o Mercado Público.

Isto é uma prova que o Mercado Público de Florianópolis, além de ser a sala de visitas da cidade, é o espaço mais democrático, o local onde acontece a verdadeira misturança.

Eu Indico

Divulgação

Roteiro cultural em formato de livro para colorir, com desenhos do patrimônio histórico, arquitetônico, cultural e natural da cidade de Florianópolis. Estão dispostos e numerados na sequência os roteiros da cidade e demarcados em mapas indicando a localização. Na contracapa do livro tem um código QR que, utilizado por um aplicativo de celular, leva o usuário a um blog que contém todos os desenhos coloridos pelo autor Joel Pacheco – um legítimo manezinho, arquiteto e urbanista, fotógrafo e programador visual, autor
de diversas obras sobre a cultura da Ilha.

Os queijos brasileiros e a persistência dos produtores

Foto Divulgação

Produtores brasileiros levaram queijos nacionais escondidos na bagagem e conquistaram 59 medalhas no Concurso Mundial do queijo, que aconteceu na França no dia 4 de junho. Quatro medalhas foram de super ouro, que são concedidas a produtos que já receberam ouro em outra edição. Entre eles, três são da Serra da Canastra (MG): o curado Santuário do Mergulhão, o Vale da Gurita e o Queijo do Ivair. O quarto super ouro é o Pardinho Cuesta, produzido em São Paulo.

Uma lei de 1950, atualizada em 2018 e ainda não regulamentada, sobre segurança alimentar para os produtores de queijo, impede a circulação de produtos de excelente qualidade e trava todo o setor. No concurso em Paris, havia mais de mil produtores do mundo inteiro e os nossos persistentes e bravos produtores foram lá com os queijos levados ilegalmente e provaram que temos que destravar o setor com urgência.

Mais de Beto Barreiros:
Memórias do Box: pintor Meyer Filho um frequentador assíduo
Confira uma receita de Creme de Milho para aquecer os dias de frio
Receitas para fazer no vapor, brasa, forno e frigideira