Mery Magalhães conta como é a vida de uma digital influencer no Confraria da Moda

Mery Magalhães – que estará nesta quinta-feira no Confraria da Moda – foi uma das primeiras da região de Blumenau a profissionalizar o que na época ainda era conhecido como um trabalho de blogueiras

mery magalhães
Foto: Divulgação

A influenciadora digital Mery Triantafyllon de Magalhães foi uma das primeiras da região de Blumenau a profissionalizar o que na época era conhecido como um trabalho de blogueiras. Ainda em 2011, Mery criou o blog Coqueluxos, que no começo era apenas um hobby. Aos poucos, a brincadeira foi ganhando força, e ela foi tornando sério aquilo que era natural: gostar e pesquisar sobre moda.

Com 42 anos, mãe de uma jovem de 17, Mery é formada em Administração e Ciências Contábeis, mas hoje consegue se manter com o trabalho de digital influencer.

Ela estará no Confraria da Moda, no Norte Shopping, na noite de hoje, a partir das 19h, em um bate-papo comando pela comunicadora Camille Reis. Nesta entrevista, contou sobre sua vida e a carreira no mundo fashion. Confira:

Como começou seu envolvimento com o mundo da moda?
Eu sempre gostei muito de moda. Meu pai veio da Grécia e era alfaiate. Desde pequena eu acompanhava ele cortando e enviando as peças para as costureiras. O que um estilista faz hoje, eu já via ele fazendo naquela época. Também sempre li muito sobre moda e tecnologia. Em 2011, uma amiga me questionou o porquê de não criar um blog, já que eu sempre ajudava com dicas de moda. Foi aí que eu criei o Coqueluxos. No começo era só um hobby, mas depois as marcas começaram a me procurar. Aqui na região eu sou uma das primeiras blogueiras, na época ainda não era digital influencer. Depois disso, fui profissionalizando. Hoje eu tenho marcas como Lez a Lez e Raphaella Booz, que já estão comigo há sete anos.

Leia também: Pantacourt: versátil, ela pode ser usada em várias ocasiões e combinações

E qual o trabalho de um digital influencer?
É como o nome diz: influencia as pessoas a consumirem aquilo que o digital influencer consome. Só que tem vários casos em que isso se aplica. Eu, por exemplo, não coloco nada nas minhas redes sociais – e até mesmo de parceiros – que eu não use ou que não goste. Nesse meio tem muita marginalização, tem meninas que estão começando e acham que podem colocar qualquer coisa. Os seguidores sabem que a gente trabalha com isso, eles sabem que a gente está sendo paga por isso, mas ele confia que, se estamos colocando ali, é porque realmente gostamos daquele produto. Sabe aquela propaganda boca a boca de antigamente? É o que o digital influencer faz hoje. Ele cria o desejo nas pessoas de adquirirem o produto. Acho que a gente trabalha com isso, mexendo com a curiosidade das pessoas.

Qual a sua preocupação ao influenciar a vida das pessoas?
Eu já recusei várias vezes trabalhos e marcas por não estarem dentro do meu perfil. Vou fazer 43 anos, agora dia 24, e tenho uma filha de 17 anos. Eu me preocupo com isso. Acho que, em primeiro lugar, temos que ter uma postura, acreditar naquilo que estamos vendendo.

Tem uma preocupação em estimular o consumismo?
É uma coisa natural. Eu explico isso para os parceiros. A gente coloca o produto e não quer dizer que naquela hora vai vender. Nosso trabalho é criar o desejo no consumidor, para que na hora que ele sentir a necessidade de comprar, lembre do que divulgamos. Acho que hoje em dia precisamos prezar bastante pelo consumo consciente. Eu mesma, que vivo disso, as vezes vou comprar alguma coisa e paro para me perguntar: “eu preciso disso?”.

Qual dica você daria para quem está começando nessa área?
Acho que o primeiro passo é ter contatos. E tem que ter autenticidade, não deve se vender por qualquer coisa. Tem gente que cobra permuta para colocar uma postagem. Ok, para quem está começando eu acho válido. Agora, quem vive disso, não tem como fazer. Acho que é preciso seguir um nicho. Hoje tem influencer em várias áreas: moda fitness, alimentação, lifestyle – que é o que eu sou hoje –, entre outros. E o principal ponto é ser verdadeira e fazer um trabalho bem feito e sério.

O CONFRARIA DA MODA

Aberto ao público, o Confraria da Moda acontece hoje, a partir das 19h, no Norte Shopping. Antes do desfile de moda, Mery fará um bate-papo sob o comando de Camille Reis, que apresenta o evento.

O evento desta quinta-feira é quarta edição do Confraria da Moda que faz parte do calendário de moda que a Revista Versar está promovendo em parceria com a Almeida Junior e patrocínio de O Boticário.

Clique aqui para saber tudo sobre o Confraria da Moda