Mestre do sabor: conheça Ricardo Caldas, representante de SC, que surpreendeu os jurados

Ricardo Caldas
Foto: Globo/Victor Pollak

Natural de Porto Alegre, o gaúcho Ricardo Caldas, há quase 18 anos, escolheu Florianópolis para morar. Um dos três catarinenses selecionados na primeira fase do programa Mestre do Sabor, Ricardo começou sua trajetória na gastronomia por uma necessidade. Ainda jovem, resolver ir morar em Londres, na Inglaterra, e para pagar as contas conseguiu um emprego na cozinha.

— Depois de um período eu comecei a entender que eu tinha talento para gastronomia. Acabei mergulhando de cabeça. Passei nove anos, aproximadamente, em Londres — conta Ricardo.

Mestre do Sabor: conheça o catarinense Dudu Poerner que representa SC na competição

Nesse período trabalhou em algumas cozinhas profissionais e fez um curso técnico. Com a experiência e o desejo de voltar, retornou para o Brasil. Foi para Porto Alegre, mas frustado com o mercado gastronômico de sua cidade Natal, resolveu mudar-se para Florianópolis, onde um irmão já morava.

Há 5 anos conseguiu abrir seu próprio negócio, o restaurante Dolce Vita, que fica localizado no Canto da Lagoa. No estabelecimento Ricardo conseguiu aplicar uma nova forma de apresentar o cardápio.

— Trabalhamos com uma linha simples, com bons ingredientes e bons fornecedores. Nosso cardápio é enxuto e sempre traz alguma novidade. Não sou apegado, não mantemos um mesmo cardápio o ano inteiro. Valorizamos os ingredientes. Se encontro um peixe ou uma vieira bacana, é o que vou utilizar. Isso foi algo que a gente conseguiu desenvolver com o tempo. Nos fomos o primeiro em Florianópolis a utilizar esse tipo de cardápio.

O único prato que deve ficar fixo no restaurante do chef é o que lhe garantiu a vaga no reality: “Morcela grelhada com purê de cenoura braseada, berinjela marinada e espuma de caipirinha”.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Dolce Vita Restaurante (@dolcevitarestaurante) em

Mestre do Sabor: representante de SC, Janete Borges apresenta sua cozinha afetiva

O prato inusitado preparado por Ricardo foi elogiado por todos os jurados, que pode escolher o time para seguir na competição.

— Me fez comer um ingrediente que eu achei que ia odiar. Mas vou comer porque sou obrigada (rs). Me deu vontade de comer tudo. Muito obrigada por derrubar mais um tabu — falou a chef e jurada Kátia Barbosa, mencionando o uso da morcela.

No time de Leo Paixão, Ricardo se apresenta nesta quinta-feira em mais uma fase da competição, que é divida em duas etapas. A primeira, no formato time contra time, o “Menu Confiança”. Os três times cozinham um menu completo e quem avalia e elege o melhor menu é Claude Troisgros. O time que levar o voto de Claude está imune da segunda prova. A segunda etapa é a “Batalha dos Cucas”. Nela, os chefs cozinham individualmente e voltam a ser avaliados pelos mestres José Avillez, Kátia Barbosa e Leo Paixão, que são responsáveis por definir os dois participantes que deixam a disputa.

Leia mais:

Mestre do Sabor: Santa Catarina terá três candidatos na nova fase da competição

Beto Barreiros: Memória – chefs Pierre Troisgros e Paul Bocuse em visita a Florianópolis

The Voice Brasil: conheça Luana Berti, a catarinense que agita a internet com suas apresentações