Meu casamento acabou, por que um relacionamento não é dar 50%

alma
Foto Divulgação

Foi em 2013, mais ou menos, que o meu casamento acabou.

Minha segunda filha tinha acabado de nascer e eu era um pai participativo, fazendo tudo aquilo que se espera: banho, fralda, pediatra, shopping, creche. Mesmo assim, minha esposa não estava satisfeita. Reclamava constantemente, e meu argumento era: “olha o tanto que eu já faço”.

Começamos a dormir em camas separadas e a conversar sobre os trâmites de uma separação. Comuniquei a minha mãe, que ouviu calada. Mãe é anjo da guarda que faz planos. Nos ligou na semana seguinte lamentando o divórcio. Disse que tinha comprado um fim de semana em um resort e que já tinha reservado tudo e não poderia cancelar. Teríamos que ir como família.

“Ok”, falamos, “mas vamos dormir em quartos separados”. Claro, disse minha mãe. Chegamos lá e era uma cama de casal. “Não consegui trocar”, nos disse. Na hora da praia ela não podia ir junto. “Vão vocês”, ela dizia. “Eu fico com as crianças”. Minha mãe deixava sempre eu e minha esposa sozinhos, com tempo pra conversar.

E a gente foi se encostando de novo, conversando de novo, se entendendo de novo. E eu perguntei pra minha esposa o que ela tanto reclamava e queria. “Eu já faço 50%”, eu disse. “Não é justo você reclamar!”. E ela me disse: “Eu não quero 50%. Eu quero 100%. Eu estou sempre aqui completamente, mas você às vezes tá com a cabeça em outro lugar, tá com prioridades em outro lugar, finge que tá aqui mas não tá”.

Acho que só ali eu entendi.

Um relacionamento não é dar 50%. Um relacionamento é dar 100%. E quando a gente não dá 100% o outro nota.

Foi em 2013, mais ou menos, que o meu casamento recomeçou. E a gente foi se conhecendo de novo e namorando de novo e acho que noivamos e casamos de novo. E a gente discute, de vez em quando, mas separar acho que nunca mais. Que a gente sempre dá um jeito de se puxar pra perto. E se um dia a gente fizer uma festa de renovação de votos, acho que vamos renovar essa coisa de estar 100% na parada. Que casamento é all in. E se essa festa sair mesmo, vocês estão todos convidados. Que acho que vai ser bonito demais.

Mais de Marcos Piangers