Michael Jackson foi “castrado quimicamente” pelo pai, diz médico

Foto: Warner Bros/Divulgação

Segundo Conrad Murray, médico declarado culpado pela morte de Michael Jackson, Joe Jackson, pai do rei do pop, teria castrado quimicamente o filho para manter a voz do ídolo por mais tempo aguda. O médico aparece em um vídeo publicado pelo site The Blast, afirmando: “Joe Jackson foi um dos piores pais para os seus filhos na história”.

As declarações vêm à tona duas semanas após a morte de Joe Jackson, aos 89 anos, vítima de câncer. “Eu não derramaria uma única lágrima pelo falecimento desse homem cruel e maldoso”, continua Murray no vídeo. “Espero que Joe Jackson encontre redenção no inferno”.

Apesar de ter elogiado o pai publicamente pelo incentivo a carreira musical, Michael declarou algumas vezes em entrevistas televisivas que sofreu violência física na infância, com objetos como cintos e fios do ferro de passar roupas.

“A crueldade relatada por Michael do que ele sofreu nas mãos do seu pai, particularmente os maus tratos e, mais ainda, o fato de que ele foi quimicamente castrado, para manter o alto alcance em sua voz, vai além das palavras” -, desabafa o médico.