Michel Teló traz musical “Bem Sertanejo” a Santa Catarina: “é um sonho”

Sócio do Clube NSC tem desconto de 30% na compra do ingresso

Bem Sertanejo
Foto: Bruno Fioravante/Divulgação

O espetáculo Bem Sertanejo – O Musical foi sucesso de público por onde passou durante as duas primeiras temporadas, com mais de 60 apresentações esgotadas. Agora, Michel Teló está de volta com o projeto, que será apresentado em Florianópolis, com novos integrantes no elenco, nos dias 2, 3 e 4 de novembro, no Centro de Cultura e Eventos da UFSC.

A montagem conta a história da música sertaneja, desde a sua origem caipira, no século 17, até a atualidade, e traz no repertório cerca de 56 sucessos de nomes consagrados, como Tonico e Tinoco, Sérgio Reis, Almir Sater, Renato Teixeira, Chitãozinho e Xororó, Leandro e Leonardo, Zezé Di Camargo e Luciano, Gustavo Lima, Henrique e Juliano, Jorge e Mateus.

A estrutura é gigante. São três carretas só para transportar cenário e equipamentos, 100 pessoas trabalhando diretamente e mais de 1000 indiretamente durante toda a turnê. Nesta entrevista, Michel Teló conta como surgiu a ideia do espetáculo e do que o público catarinense pode esperar.

Bem Sertanejo
Foto: Divulgação

Como surgiu a ideia de fazer o Bem Sertanejo?

É um projeto antigo, um sonho que tenho há muitos anos. A ideia era contar a história da música sertaneja, através de um projeto intimista, mostrando cada artista que compõe o gênero, falando sobre a música, carreira e tocando junto comigo. Quando apresentamos o projeto para a Globo, a direção do Fantástico abraçou a ideia e o quadro foi um sucesso. Depois veio o livro, com histórias de bastidores, o DVD com cenas extras e o show ao vivo, gravado em Curitiba e cheio de participações mais que especiais. Isso tudo já foi especial demais, poder contar a história do gênero que me formou, de artistas que me inspiram até hoje. Até que apareceu o Gustavo Gasparani com a ideia de transformar tudo isso em um musical. Eles tinham a estrutura, os profissionais e eu me encantei na hora pela ideia. Era o que faltava para fechar esse projeto com chave de ouro.

Como é a experiência de atuar? É muito diferente de fazer shows?

Sim, muito diferente. Um musical tem texto, coreografia, as marcações, o timing de cada ator e cada cena. O tempo é diferente. Nos meus shows, a gente sempre faz um roteiro, mas eu tenho liberdade para fazer o que quiser, trocar alguma música para o acústico, incluir o pedaço de outra canção no meio do show, existe essa liberdade. No musical não, tudo é programado, cada respiração. Mas tem sido prazeroso demais e por isso estamos na terceira temporada. É tudo muito diferente pra mim, mas eu aprendo cada dia mais.

Como foi sua preparação para o musical?

Aprendi demais com cada um dos atores, da equipe técnica. Me preparei para decorar os textos, as deixas de cada ator, o posicionamento no palco. No Tradição, eu sempre gostei de dançar no palco, sempre tinha muita movimentação e muitas marcações também, então eu já tinha uma noção. Me ajudou muito. Mas eu me dediquei muito, me concentrei muito para o espetáculo, aprendi técnicas para decorar os textos, eram mais de 5 horas de ensaio por dia.

De que forma o Bem Sertanejo tem sido recebido pelo público?

O carinho tem sido muito grande em todas as cidades por onde passamos. Estou muito feliz em voltar com a terceira temporada.

E os artistas que fazem parte da história, como Chitãozinho e Xororó, deram um retorno positivo sobre ver essa história contada nos palcos?

Muito. É a história deles e de todos os artistas que fizeram o sertanejo ser o que é hoje. Desde o sertanejo raiz, que começou no campo até os dias de hoje.

O que o público de Florianópolis pode esperar do musical?

O Bem Sertanejo é a história da música sertaneja ao vivo. O público vai ver a história da viola, do tropeiro que saiu do campo para a cidade, a rota que seguiram, a história dos violeiros que faziam pacto com o diabo para tocar bem. É um verdadeiro resgate da história do Brasil no palco. Tem também a era do rádio e como a música sertaneja se modernizou, como acompanhou a saída do homem do campo para a cidade grande, como se modernizou para acompanhar o mercado.

Ficha Técnica

ELENCO:
Michel Teló
Lilian Menezes
Alan Rocha
Claudio Lins
Daniel Carneiro
Gabriel Manita
Jonas Hammar
José Mauro Brant
Pedro Lima
Rodrigo Lima
Sergio Dalcin

EQUIPE CRIATIVA
Texto e direção – Gustavo Gasparani
Direção Musical – Marcelo Alonso Neves
Arranjos e Preparação vocal – Mauricio Detoni
Coreografia – Renato Vieira
Cenografia – Gringo Cardia
Figurino – Marcelo Olinto

SERVIÇO

Bem Sertanejo – O Musical
2/11, às 18h e às 22h
3/11, às 18h e às 22h
4/11, às 17h e 20h
Local: Centro de Cultura e Eventos da UFSC
Ingressos: A partir de R$ 37,50. Desconto de 30% para sócio do Clube NSC na compra antecipada no site Ingresso Rápido.

Leia também:

Espetáculo “Romeu e Julieta ao som de Marisa Monte” chega a Florianópolis