Micose: previna-se dessa infecção em todas as estações do ano

Foto ShutterStock

Micose é o nome que define todas as doenças causadas por fungos em partes do corpo como pés, couro cabeludo, boca e unhas. Apesar da ampla gama de variações, os ambientes quentes, úmidos e abafados são o fator em comum entre todas as micoses, pois é neste tipo de ambiente que os micro-organismos se proliferam.

Entre elas, a frieira (ou pé-de-atleta) é uma das manifestações fúngicas mais comuns — um tipo de micose altamente contagiosa, com incidência muito alta no País, somando mais de 2 milhões de casos por ano, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Já o pano branco, outro tipo de micose causado pelo crescimento excessivo de leveduras na pele, é uma infecção não contagiosa que afeta, na maioria das vezes adolescentes e jovens adultos por conta das alterações hormonais.

Quedas no sistema imunológico costumam tornar mais propícia a incidência de infecções e de contaminações como um todo. Por isso, é preciso estar sempre alerta aos objetos e ambientes compartilhados, além de manter atenção especial às áreas do corpo que costumam acumular umidade.

Mudanças de estação

Alguns hábitos das estações com temperaturas mais frias como o outono e o inverno também podem facilitar o surgimento e a transmissão dessas doenças, como o banho quente. Além de ser prejudicial à pele, cria um ambiente umidificado na casa, propício para a proliferação de fungos.

Já nas estações mais quentes do ano, como a primavera e o verão propicia a realização de atividades de lazer na beira da piscina e na praia. A temperatura agradável também pode aumentar a disposição para ir à academia, entretanto, é preciso ficar atento ao utilizar vestiários públicos, sentar diretamente na areia e circular descalço para não facilitar o contágio por fungos ou outros micróbios, que se aproveitam do calor e umidade para proliferar e se alojar em algumas regiões do corpo, como os pés e outras dobras no corpo, causando micoses e outras infecções.

Como identificá-las

No caso da frieira, os sintomas incluem coceira entre os dedos dos pés e pode haver descamação e pele esbranquiçada. Para evitá-la é importante evitar calçados fechados por muito tempo e ambientes que possam estar contaminados, como vestiários e duchas de clubes.

Os sintomas da doença pano branco incluem manchas de pele, mais claras ou escuras do que a pele ao redor, principalmente na região do tronco e ombros, e é recomendado manter a área seca, evitando o uso de cremes e produtos gordurosos.

Dicas de prevenção:

  • Evite andar descalço em piscinas, vestiários e chuveiros de uso compartilhado.
  • Seque cuidadosamente as dobras do corpo após o contato com a água (entre os dedos, axilas, virilha, etc.).
  • Evite compartilhar toalhas, roupas, bonés e escovas de cabelo.
  • Leve seus próprios materiais ao ir à manicure como lixas, palitos de unhas e alicates. Em casa, também evite compartilha-los.
  • Use roupas leves e evite tecidos sintéticos que intensificam a absorção do calor e, consequentemente, o acúmulo de suor.
  • Não esqueça de secar o vão entre os dedos dos pés, a virilha, a região abaixo das mamas e outras dobras do corpo.

Tratamento

O tratamento deve ser realizado com um antifúngico tópico, ou seja, aplicado diretamente na pele, é uma forma fácil e prática de combater a micose. Os antifúngicos atacam com eficácia os principais tipos de fungos que causam a infecção, são fáceis de aplicar e penetram rápido na pele para alívio dos sintomas. Clotrimazol é um dos princípios ativos que podem ser usados para tratar a micose, por ser antifúngico e ter propriedades antibacterianas.

 Quando devo buscar orientação médica?

Consulte o médico se não tiver certeza do diagnóstico e se os sintomas persistirem após o tratamento. Em caso de gravidez ou uso em pessoa idosa, consulte o médico para saber qual a melhor medicação antifúngica indicada.

Leia mais sobre saúde:
Gorduras: amigas ou vilãs da sua saúde?
É possível prevenir a obesidade infantil? Veja dicas para garantir a saúde do seu filho
Dicas simples para viajar sem descuidar da saúde