Mikonos e Costa Amalfitana: uma viagem fashion

Vestido Francesca Loungewear, lenço Pucci, chapéu loja Mariella. Foto: Dari Luz, especial

Para a coluna desta semana me inspirei numa viagem que fiz há poucos anos para Mikonos e Costa Amalfitana. E viva o azul, do céu e do mar, do branco das areias e o amarelo, muito bem representado pelos limões sicilianos de Capri, todos tons atemporais, com cara de verão, seja no hemisfério sul ou norte.

Alguns looks, cores, acessórios e de quebra darei dicas dos lugares que passei, além do lifestyle dos locais. Vou começar falando das tendências e de alguns itens fashion que não dá para esquecer de levar na mala na próxima viagem.

 

Muitos looks em azul

Sandália Carmem Steffens e vestido Mariella. Foto: Dari Luz, especial

Chamado de Mosaic Blue, Issey Miyake e Elie Saab foram os designers que começaram cedo a colocar nas passarelas essa tendência. Os admiradores de arte reconhecem como o tom verde-azulado sendo o preferido por Vincent Van Gogh. Mais complexo que a maioria dos blues, esse é o tipo de azul que se pode encontrar em uma tapeçaria de importância histórica e facilmente encontrado nos lugares que me inspirei nesta coluna.

 

Vestido listrado

Se há um tipo de vestido que você tem que ter antes do início das férias é um listrado. Independentemente da silhueta, cor ou comprimento, vi muitas alternativas deste modelo fácil, arejada e essencial nas passarelas e numa mala. Vista sandálias, tênis ou adicione acessórios ornamentados, como uma bolsa de couro de luxo ou palha, além de saltos de tiras para sair à noite. A tendência consegue fazer a transição perfeita de estação para estação e, definitivamente, não estou achando ruim. Listras da cabeça aos pés são também uma aposta, ou quebre a “monotonia” com um lenço na cintura, como fiz na produção.

 

Chapéu de palha

Macacão Cholet e chapéu Mariella. Foto: Dari Luz, especial

Quando estou fazendo as malas para férias é importante ter uma sacola que caiba tudo, desde protetor solar, creminhos para os cabelos, pente, lanchinhos e, claro, o melhor chapéu de sol. O acessório não apenas completará o look, mas também ajudará a bloquear os raios e possivelmente evitar manchas da idade.

Fitas delicadas, cordões, tiras, laços e lenços são os detalhes obrigatórios nos chapéus mais chiques e pode acreditar, eles saem das praias para as ruas destes badalados lugares. Não hesite em usar modelos variados em cores diversas, é “podre” de chique!

 

Lenços

Vestido Amíssima, chinelo Paula Torres, lenço Pucci e chapéu Mariella. Foto: Dari Luz, especial

Os lenços de todos os comprimentos e tamanhos tiveram um renascimento nas últimas temporadas da Gucci e outras marcas de peso. Desde então, rappers, modelos, fashionistas e músicos adotaram o visual. A modelo Kendall Jenner se destacou num passeio em Milão, amarrando um lenço de seda sob a cabeça, de uma maneira mais elegante que Grace Kelly. Dia destes, em Nova York, a atriz Chloë Sevigny usou um lenço maior que a vida, muito reminiscente de algumas bisavós. Embora o visual já tenha sido reservado para frequentadores de igrejas e cervejeiros antigos de borscht, até os próprios jovens estão seguindo a tendência, sem medo. Não é segredo que o acessório certo tem o poder de transformar completamente uma roupa e nesta temporada o acessório aparece como uma peça versátil que pode ser usada de várias maneiras, aprimorando instantaneamente o seu visual com um toque especialmente fashion, veja:

Adoramos os anos de 1990: o renascimento do estilo dos anos 1990 trouxe o retorno dos acessórios no pescoço que muitos adaptaram com um pequeno lenço quadrado. Simplesmente dobre-o ao meio e enrole-o firmemente, envolva-o em volta do pescoço uma ou duas vezes, prenda-o com um pequeno nó e deixe apenas as pontas livres.

Boêmia: epitomizando o estilo do sul da Califórnia dos anos 1970, a modelo Gigi Hadid usou um cachecol estampado envolvendo a cabeça e amarrado nas costas. Essa é uma ótima opção quando você estiver viajando ou dirigindo com as janelas abaixadas.

Multitarefa: sem cinto? Sem problemas. Embora possa ter sido originalmente planejado para ser usado no pescoço, amarrar um lenço na cintura é a alternativa perfeita, olha o loook da produção!

Tradicional: siga uma dica de ícones de estilo como Grace Kelly e troque seu colar por um lenço de seda. Ele adiciona uma pitada de elegância a este clássico jeans, camiseta e trench coat.

 

Uma inspiração, um roteiro

Vou começar a viagem por Mykonos, ótimo lugar para ver e ser visto, com praias incríveis, boa comida, bons hotéis e restaurantes. Um dos locais no mundo favoritos dos gypsetters, jetsetters e definidores de tendências. Vou contar sobre o Spilia, um dos mais bonitos e charmosos hotspots do lugar, tem que ir! A localização é muito bonita e privilegiada, chegamos de barco.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Spilia Mykonos®️ (@spilia_restaurant_mykonos) em

Escondido em uma caverna ao lado do mar, não é coincidência que spilia signifique caverna em grego. Em Agia Anna, ao lado da praia Kalafatis, você encontrará um restaurante-bar como nenhum outro onde a especialidade são as massas com camarões, lagostas e afins. Tranquilamente situado em uma plataforma natural de rochas e pendurado sobre o mar, é um dos pontos mais emblemáticos do local.

Point

Há aproximadamente 12 minutos do hotel que fiquei em Mikonos, o Belvedere, está o Alemagou, Beach Club localizado na praia de Ftelia. Um refúgio boho tão autêntico que você chega a pensar que desembarcou numa cena de filme “Lagoa Azul” (os mais novos não irão lembrar, claro!). Tudo tão lindo e tão rústico: as cabanas de palha ou a lojinha de lona onde vendem os acessórios da tradicional sandálias Elina Linardaki, aquelas dos pompons que já foram hit do verão europeu e aterrissaram com suas releituras no Brasil verões adentro. Point pitoresco, onde a abundância de elementos cinza claro se encontram com a simplicidade e flertam com o luxo sem frescura.

 

Capri e Costa Amalfitana Al Mare

Um dia “al Mare” na Costa Amalfitana foi a oportunidade de experimentar a delícia de um mergulho longe de tudo e de todos. Observei de perto os diferentes tons da Costa, do verde transparente ao azul índigo do mar profundo, inesquecível! Parei em vários locais e o restaurante do dia foi o Conca del Sogno, uma bela estrutura que se estende ao mar. Um paraíso que não tem como não amar! Neste dia alugamos uma lancha de 38 pés com marinheiro que o concierge do hotel nos indicou. A localização do Conga fica entre rochas e muito verde com uma praia para quem preferir. Além dos frutos do mar, o restô oferece uma grande variedade de massas, diariamente reinventadas com a criatividade do chef.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Conca Del Sogno (@concadelsogno) em

Meu conselho é pedir sugestão do menu para os proprietários que atendem pessoalmente às mesas. Eles têm uma intuição extraordinária para os gostos de cada cliente. Como já comentei, uma das especialidades são os frutos do mar crus, abertos no momento para serem apreciados e “devorados” como deliciosos aperitivos.

Antes do almoço, como estávamos de lancha, paramos e pegamos um barquinho menor para entrarmos na Gruta Azul. O ingresso custou 13 euros e se paga em uma bilheteria lá mesmo (9 euros para o serviço de barco e 4 euros como bilhete de entrada), mas atenção: aceitam apenas dinheiro e os barqueiros pedem gorjeta na cara dura! O melhor horário para visitar a Gruta é entre meio dia e 14h, pois nesse período os reflexos são mais brilhantes. Claro, em dias nublados menos azul é menos luz!

 

Riccio 

Com uma atmosfera mediterrânea e decoração com mesas e cadeiras azuis, o il Riccio é um dos restaurantes mais recomendados de Capri. O local possui uma estrela no Guia Michelin 2013, tem uma cozinha aberta e decorada com azulejos majolica de Vietri, tipo a estampa do vestido da produção, tudo muito lindo e harmonioso. Uma sala secreta, que nem é tão secreta assim, pois é o local mais fotografado do endereço, de sobremesas faz qualquer um voltar a ser criança, com doces italianos celestiais, como Baba, sfogliatelle, ou delizie al limone .

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Il Riccio BeachClub&Restaurant (@ilriccioanacapri) em

A praia que serve o restaurante está situada nas rochas próximas à magnífica caverna Gruta Azul e é considerado um dos locais mais sofisticados da ilha. O menu é principalmente de frutos do mar, emparelhado com ingredientes frescos e sazonais , além de uma seleção atraente de carnes, massas e vinhos finos.

 

Limões sicilianos, amo!

O restaurante da Paolino, em Capri, é tudo o que o meu paladar, memória olfativa e visual queria conhecer. É um dos redutos mais famosos pelos habituès da ilha e o menu é servido em meio ao perfume dos limões, no mínimo inusitado! Sem dizer que eu amo limões sicilianos e lá eles ficam sob as nossas cabeças em pés enormes e suculentos! Os pratos do da Paolino são tradicionais da culinária da ilha, uma cozinha que passa de pai para filho e que continua a surpreender os paladares mais exigentes. Adorei tudo no local e voltaria inúmeras vezes.

 

Quisisana

A ilha de Capri fica no Golfo de Nápoles, no sul da Itália, a poucas milhas do mar de Sorrento e da Costa Amalfitana. Foi o terceiro destino da viagem, que iniciou em Atenas e Mykonos e por último na Costa Amalfitana.

Geralmente, os visitantes que chegam de barco ficam durante o dia na cidade e até umas 17 h as ruas são cheias. No final da tarde, quando todos os barcos vão embora, é que a gente consegue sentir a verdadeira vibe do local. Dormimos três noites e vivenciamos todo o charme, o clima das ruas, restaurantes e lojas. À noite, as pessoas vestidas elegantemente com muito linho, renda e tons claros, passeiam para ver e serem vistas. E foi num final de tarde que demos, literalmente, de cara, sentado em uma mesa de restaurante, com Valentino Garavani.

Como chegamos à Ilha:

O aeroporto de Napoli foi o nosso local de chegada e bastaram trinta minutos, com um transfer que reservamos aqui do Brasil, para irmos aos píers de embarque para Capri, de onde pegamos um barco coletivo, com bilhetes de passagens comprados na hora. Tudo muito tranquilo, até porque setembro, mês que viajamos, não é alta temporada. Chegando em Capri, um carrinho do Quisisana levou nossas bagagens e nós subimos de taxi até o hotel. Esta é a melhor maneira de acesso, já que as ruas do centro são destinadas apenas para a circulação de pedestres. Existem poucos estacionamentos, mas os meios de transporte públicos são bem bacanas.

 

Participaram deste editorial:

Produção executiva, produção, styling, pesquisa de moda: Lise Crippa
Modelo: Luiza Brito- DN Models
Fotos e tratamento de fotos: Dari Luz
Produção de cena: Larissa Maldaner
Beleza: Larissa Maldaner
Locação: Menton Viagens e Turismo
Agradecimento: Fabiana Ferrari
Marcas e lojas participantes: Attualitá, Amíssima, Carmem Steffens, Cholet, Francesca Loungewear, Strass Acessórios e Roupas, Loja Mariella, Paula Torres, Tamara Capelão, Rex Fabrics