Mindful eating: coma com atenção plena e mude sua relação com a comida

Significa criar consciência e atenção desde sua tomada de decisão ao que comer

mindful eating
Foto: Pexels

Você já parou para pensar que as suas escolhas alimentares estão ligadas com suas emoções e como a falta de atenção ao ato de comer também interfere nelas? Quantas dietas já fizemos, o quanto já ficamos frustrados, efeito sanfona, compulsão alimentar… Percebemos que a nossa relação com a comida está cada vez pior, não é mesmo?

De acordo com o Dr. Marcelo Csermak, mestre e doutor em mindfulness, comer com atenção plena pode ajudar muito essa relação. Por meio de técnicas e ferramentas do mindfulness, é possível melhorar tudo isso, já que auxilia as pessoas a estabelecerem uma relação saudável com a comida.

Para você entender melhor , vamos explicar um pouquinho!

Alimentar-se com consciência nada mais é que o mindful eating. Significa criar consciência e atenção desde sua tomada de decisão ao que comer, entendendo como você se relaciona com a comida, reconectando suas emoções e pensamentos desatentos e automáticos ao seu corpo no momento presente. Quando você pratica as técnicas de meditação mindfulness, também conhecidas como plena atenção, você cria todas as melhores condições para que este cenário se realize, sendo este o real e eficaz treinamento que você precisa para criar uma nova fisiologia e uma diferenciada maneria de agir e pensar em relação à comida.

7 DICAS PARA COMER CONSCIENTE

Fonte: National Eating Disorders Association, 2004

1. Mudança no piloto-automático da alimentação

O que você comeu no café da manhã? Seja honesto. Muitas pessoas comem a mesma coisa dia após dia. Dê um aviso prévio se você está preso em qualquer tipo de rotina.

2. Mastigue de forma atenta, focada e consciente

Alguma vez você comeu uma grande quantidade de alimentos e não provou uma única mordida? Leve todos os seus sentidos para as refeições. Respire o aroma de um pão fresco. Observe a textura do iogurte em suas papilas. Verdadeiramente saboreie a sua refeição. Experimente cada mordida do início ao fim.

3. Coma com atenção

Claro, se você está ocupado e tem um monte de comida no seu prato, é difícil comer com atenção e deixar as tarefas de lado. Se você faz várias coisas enquanto come, pare e faça uma pausa de modo a poder dar 100% de atenção para sua comida. Tente evitar ser multitarefado enquanto você come. Quando você come, apenas coma!

4. Faça um check in do seu nível de atenção e consciência

Como está a minha fome em uma escala de um a 10? Conferir seu nível de fome é um pouco como checar a sua temperatura. Cada vez que você come, pergunte a si mesmo: Estou fisicamente com fome? Coma até que você esteja satisfeito, não se deixando estufado e nem com fome.

5. Consciência

Observe como os seus pensamentos críticos tipo “Eu não quero ganhar dez quilos” ou “Eu não deveria ter comido isto… “ podem permear a sua mente. Só porque você tem que esses pensamentos, não significa que você tem que agir dessa maneira ou deixar que eles abalem as suas emoções. Os pensamentos negativos podem provocar liberação de substâncias que não acrescentariam nada a sua saúde bem no momento da alimentação.

6. Discurso consciente

Conversando sobre fazer dieta e engordar, é muito comum que, muitas vezes, não estejamos verdadeiramente conscientes do impacto que pode ter sobre a nossa autoestima. Quando você está com amigos e familiares, esteja consciente de sua reação instintiva para “conversas sobre estar gordo” (por exemplo, “eu estou tão gordo!” ou “eu sou tão gordo”).Tenha em mente como as palavras podem afetar alguém que esteja tentando se livrar dos problemas alimentares.

7. Ciente do suporte de alimentação

Amigos podem fornecer um enorme apoio, mas muitas vezes é útil obter assistência ou uma segunda opinião de um profissional treinado. Consulte sempre um nutricionista!

Alimentação consciente nos conecta com o nosso corpo, mente e o momento presente. Experimente!

Leia também:

Alimentação: saiba como fazer substituições inteligentes, práticas e saudáveis

Leia mais colunas de Carol Bandeira e Silvia Ozcariz