Cinco mitos e verdades sobre alimentação no verão

Nutricionista esclarece dúvidas sobre alimentação durante os dias mais quentes do ano

alimentação
Foto: Mateus Bruxel/Agência RBS

A chegada do verão faz com que muitas pessoas mudem alguns hábitos alimentares naturalmente, optando por refeições mais leves e menos calóricas. De acordo com a nutricionista Cyntia Maureen as altas temperaturas exigem mesmo certos cuidados com a alimentação para evitar desconfortos e até problemas de saúde.

Para auxiliar quem busca adequar os hábitos alimentares, a profissional esclarece abaixo cinco dúvidas comuns sobre alimentação no verão:

É necessário manter-se mais hidratado do que em outras estações.

Verdade. Nos dias mais quentes, é importante aumentar o consumo de líquidos porque o organismo precisa de mais água para manter a temperatura corporal correta. Além disso, a desidratação pode provocar tontura, dor de cabeça e fadiga. Outra dica para manter a hidratação é incluir no cardápio alimentos que possuem bastante água em sua composição, como a melancia e o pepino.

É permitido substituir um pouco da ingestão de água por sucos.

Mito. Para garantir o maior nível de hidratação possível é fundamental beber, pelo menos, dois litros de água indicados e incluir sucos saudáveis na dieta quando puder. Entre as opções, há as bebidas naturais ou os sucos 100% fruta, que além de hidratarem são bastante refrescantes.

Leia também: Nutricionista lista cinco oleaginosas para incluir nas refeições

Ingerir alimentos muito calóricos nos dias mais quentes traz malefícios para o organismo.

Verdade. A especialista explica que durante as altas temperaturas o organismo gasta menos energia para manter o bom funcionamento, ou seja, precisa de menos calorias. Por isso, alimentos com alto nível calórico, como frituras e lanches, ricos em gorduras saturadas, podem prejudicar funções importantes do organismo, como a digestão.

Alguns alimentos podem ajudar a proteger a pele durante a exposição solar.

Verdade. Frutas e legumes com alta concentração de vitaminas C e A, como a laranja e a cenoura, respectivamente, auxiliam no combate aos radicais livres, evitando o envelhecimento precoce da pele mesmo com a exposição ao sol.

— O protetor solar não pode ser esquecido, pois somente uma alimentação adequada não é capaz de evitar queimaduras, manchas e descamação da pele. O ideal é combinar o uso de bons produtos com uma dieta que inclua esses alimentos — alerta Cyntia.

Os alimentos típicos do verão não trazem benefícios para a saúde.

Mito. Encontrados por um bom custo-benefício em feiras livres, hortifrútis e supermercados, as frutas da estação são excelentes para suprir as necessidades nutricionais durante os dias mais quentes.

— A manga, por exemplo, melhora a digestão e o fluxo intestinal. O melão tem bastante água em sua composição, além de possuir poucos açúcares. Já a cereja é rica em fibras alimentares, importante fonte de energia para o organismo — completa a nutricionista.