Veja exemplos de moda sem gênero produzidos em Santa Catarina

A moda agênero quebra diversos paradigmas e comportamentos criados pelos próprios seres humanos, já que roupas sempre vestiram pessoas, e não o contrário

J.Boggo+
Foto: J.Boggo/Divulgação

Moda é, com certeza, uma forma de impactar de maneira positiva, trazendo uma mensagem para um mundo melhor através de assuntos pertinentes para a sociedade, como falei na última coluna.

A moda foi muito importante para a liberdade feminina nos anos 1960, para a cena punk e tantos outros movimentos que fizeram toda a sociedade enxergar: o mundo estava mudando. Mais uma vez, estamos observando isso através das peças sem gênero, ou seja, produtos que não foram concebidos especificamente para o sexo masculino e nem para o feminino, mas sim que abrace esses dois públicos de maneira livre.

A moda agênero quebra diversos paradigmas e comportamentos criados pelos próprios seres humanos, já que roupas sempre vestiram pessoas, e não o contrário. Aqui no nosso Estado, que cada vez mais vem se fortificando com uma cena autoral, temos projetos que se desprendem do masculino e feminino e se conectam nas questões humanas. Para me ajudar nessa pesquisa contei, com Marcelo Probst, idealizador do projeto Neonbraim, que dá visibilidade à cena LGBTQ por meio da fotografia casada à moda.

Conforto

kraft
Fotos: Kraft/Divulgação

kraft

Tendo o universo urbano como conceito, a marca blumenauense Kraft aposta em peças confortáveis, com maxi modelagens, em cores sóbrias, principalmente o preto e branco. Elas resultam em peças cheias de personalidade.

Contra a maré do fast-fashion

J.Boggo+
Fotos: J.Boggo/Divulgação

J.Boggo+

Com passagem por grandes empresas, Jaison Bogo resolveu se reinventar e aventurar-se em um projeto artesanal, autoral e cheio de propósito. Foi a partir dessas necessidades pessoais que nasceu a J.Boggo+, atelier slowfashion que se dedica à fabricação de peças em malha com modelagens sem gênero dentro do estilo comfy. A apresentadora blumenauense Mariana Weickert, o ator Reynaldo Gianecchini, o maquiador Fernando Torquatto e o jornalista Pedro Andrade são algumas personalidades que já se
renderam ao trabalho handmade de Jaison.

Persistência

Porcks
Fotos: Porcks/Divulgação

Porcks

Também de Blumenau, a Porcks cria camisetas unissex, sem preconceitos e como bem se descreve “sem demarcação de território”. Com um design atemporal e extremamente livre, Fernando Gutieres, diretor criativo da grife, começou sua história vendendo as peças de porta em porta e hoje, graças à sua persistência – e, claro, produtos de extrema qualidade –, conta com uma loja física que apresenta coleções cápsulas com tiragem limitada.

Leia mais colunas de Lucca Koch