Morador de rua é homenageado por devolver US$ 17 mil nos EUA

O homem vive nas ruas de Sumner, em Washington, há mais de sete anos, e costuma ir com frequência ao local para receber comida

Foto: CNN/Reprodução

Kevin Booth, um morador de rua dos Estados Unidos, foi homenageado por sua honestidade ao entregar à polícia um saco com US$ 17 mil — equivalente a mais de R$ 65 mil — que encontrou do lado de fora de um banco de alimentos em Washington. As informações são da CNN.

O homem, de 32 anos, vive nas ruas de Sumner, em Washington, há mais de sete anos, e costuma ir com frequência ao local para receber comida — os bancos de alimentos são locais que recebem e distribuem doações a pessoas que passam por necessidades.

Leia também: Martha Medeiros: um leitor sem endereço na fila de autógrafo

No período da noite, quando está fechado, o estabelecimento deixa alguns itens em uma caixa de madeira do lado de fora, para que os moradores de rua possam recolher comida caso sintam fome. Além do banco de alimentos, doadores também depositam suas contribuições no local.

Foi justamente próximo a caixa de doações que o morador de rua diz ter visto um saco marrom de papel no chão, há três meses. Como as doações ficam no local, Booth pensou que o saco havia caído ou sido deixado fora do recipiente, então ele abriu e viu algumas cédulas. Ao perceber que se tratava de dinheiro, o homem esperou o estabelecimento abrir, às 7h30min, e entregou o dinheiro a uma voluntária. A mulher decidiu acionar a polícia para tentar descobrir a origem das cédulas. As câmeras de segurança foram checadas, mas não foi possível identificar quem deixou o pacote próximo às doações.

— Foi uma grande decisão para Booth, porque ele poderia usar este dinheiro, mas não se deve pegar o que não lhe pertence. Seria roubar, e ele não rouba — falou à CNN a diretora do banco de alimentos, Anita Miller.

A polícia aguardou 90 dias — prazo legal para que alguém reclamasse o valor — mas ninguém se manifestou. Por esse motivo, o valor foi entregue ao banco, que usará a maior parte para ampliar suas instalações. Após o ato de honestidade, Booth recebeu cupons de presente comprados com parte da doação, e também uma homenagem da polícia local.

Anita Miller garantiu que o banco de alimentos continuará cuidando de Booth. Segundo ela, “aquece seu coração” que, durante esta época do ano, o morador de rua mostrou ter um “coração de ouro”:

— Ser capaz de ajudá-lo faz que nos sintamos bem. Ele nos ajudou em troca. É um sentimento maravilhoso. Acredite, essa atitude abriu nossos olhos.