Do RS ao Amapá: casal catarinense percorre o litoral brasileiro em um motorhome educativo

Além de conscientização ambiental, o projeto Somos do Mar vai realizar pesquisas para registrar a realidade do lixo nas praias brasileiras

Fotos: PSMAR/Divulgação

Um casal de Balneário Camboriú, que mora na Praia dos Amores, decidiu mudar o mundo com as próprias mãos. Ela, formada em Engenharia Ambiental e ele, formado em oceanografia. Diulie Tavares e Rafael Langella uniram suas profissões e o desejo de ter um mundo mais limpo num projeto sobre educação ambiental que vai viajar toda a costa brasileira.

Serão 33 municípios, do Rio Grande do Sul ao Amapá, viajando em um motorhome educativo, equipado com aparelhos de vídeo e instrumentos de ensino. Em cada cidade neste percurso, que iniciará em abril, o casal fará intervenções artísticas, palestras lúdicas e distribuição de material educativo, tudo de forma gratuita.

View this post on Instagram

É muita emoção! 😍 . Nos perguntávamos se em meio a campanha de crowdfunding conseguiríamos continuar com as ações, pois realmente é muito trabalho nesse período e ainda temos nossos trabalhos convencionais! 😅 Mas, guiados pelos nossos corações, seguimos com os agendamentos… . Não deu outra, continuar atuando é revigorante! Um gás a mais para seguirmos na direção dos nossos sonhos! 💙 . Mais uma vez, uma professora maravilhosa @gabebrassanini, que oferece educação ambiental com dedicação para os seus alunos, nos chamou e foi lindo! 🙌 . Teve oficina Oceamo com os 5°s anos e apresentação "Mar de Soluções" para todo o ensino fundamental 1 🤗 . Valeu EEB XV de junho! Vocês foram incríveis! Que energia! 💫 . Gratidão ao @marciobrassanini pelos lindos registros. 📸🙏 . Bora embarcar num sonho e levar as ações do #somosdomar de forma gratuita por todo Brasil? Estamos em campanha de financiamento coletivo. É tudo ou nada! Acesse: 👇 www.catarse.me/somosdomar (link na bio) . 🚐💫💙🌎 . #educaçãoambiental #crowdfunding #financiamentocoletivo #itinerante #sonho #temnobrasilsim

A post shared by Somos do Mar Itinerante (@projetosomosdomar) on

As apresentações do projeto Somos do Mar já são realizadas em Balneário Camboriú há um ano e meio. Segundo Diulie, a ideia sempre foi ser itinerante.

— Desde o início, as ações do projeto ocorreram de acordo com as oportunidades que surgiram. Em grande parte, em Balneário Camboriú e nos municípios próximos, como Itajaí, Bombinhas, Florianópolis, mas já fomos mais longe, como São Bento do Sul, e até litoral de São Paulo e Minas Gerais. Vemos que foi de extrema importância esse tempo, aprendemos muito, nos transformamos como pessoas e testamos as nossas abordagens. Hoje, de fato, nos sentimos preparados para percorrer o Brasil, enquanto projeto e enquanto educadores.

Para realizar esse sonho, o casal iniciou uma campanha no Cartase, numa espécie de vaquinha virtual. Colocaram como meta arrecadar R$ 100 mil, valor que definiram como suficiente para viabilizar a jornada. Os cálculos incluíram o custo mínimo da viagem com subsistência e transporte (alimentação e gasolina), e um valor para plano de internet e itens que facilitem a execução das ações em cada região do Brasil. Encerrada dia 20 de dezembro de 2018, a campanha arrecadou 128% da meta.

— É realmente maravilhoso ver as pessoas engajadas para o bem, felizes por contribuir com a causa de proteção dos oceanos, da educação de qualidade, com um sonho de um mundo melhor. Foi além de qualquer expectativa, hoje mais do que nunca queremos dedicar todas as nossas energias em executar o projeto da melhor forma, contribuindo de fato com o problema, fazendo tudo de forma leve e com amor. Mesmo que clichê, o amor promove mudanças e nele que vamos nos ancorar para realizar essa jornada.

Leia também:

Artesã de Florianópolis é reconhecida internacionalmente com projeto de reciclagem de rede de pesca

Mais do que ensinar, o projeto quer aprender

Muito mais do que distribuir conhecimento pelo litoral brasileiro, a engenheira ambiental e o oceanógrafo incluíram nos planos de viagem a realização de pesquisas para registrar a realidade do lixo nas praias brasileiras nos diversos contextos socioambientais, coletando dados e realizando amostragens emersas e submersas por mergulho científico.

— Gostamos de pesquisa e concluímos que seria uma oportunidade perfeita, uma vez que passaremos por todo o litoral do país. Não conhecemos nenhum estudo sobre lixo no mar que abarque todas as regiões do país, com acurácia dos dados, que inclua dados submersos, bem como o contexto socioambiental relacionado ao lixo no mar. Queremos fazer isso por enxergarmos que existem lacunas de conhecimento em nosso país, e seu aspecto continental faz com que hajam diversas realidades — afirma Diulie.

A bagagem acadêmico-científica vai poder ser acompanhada pelos seguidores do projeto, através de uma web série no canal do youtube. No site e nas redes sociais, o casal também vai compartilhar as experiências e apresentações.

Um projeto de vida

Para ensinar com ainda mais propriedade, além dos estudos, Diulie e Rafael colocam em prática ações sustentáveis e ecologicamente corretas.

— Começamos uma busca pessoal, de diminuir nosso impacto negativo no planeta, a partir de pequenas mudanças. Podemos dizer que 2018 foi um ano de transição para nós. Mudamos muitos hábitos, nos tornamos vegetarianos estritos, passamos a aplicar o conceito Zero Waste em nossa casa, nos tornamos consumidores mais conscientes, tudo de forma gradativa e natural — relata a pesquisadora.

Zero Waste significa Desperdício Zero. Esse conceito entende que não é possível zerar a quantidade de lixo, mas é evitar o desperdício. Diulie explica que o propósito é ir além do resíduo em si, mas pensar em toda a cadeia produtiva por trás daquilo que consumimos, que inclui energia, matéria-prima e água, por exemplo.

— Ao optarmos viajar de motorhome, poderemos levar o material do projeto, mas também nosso estilo de vida. Queremos que o motorhome seja uma mini-casa Zero Waste, para que as pessoas possam ver de perto que é possível viver assim, independentemente de onde estiver — concluiu.

Leia também:

Restaurante de Santa Catarina é o primeiro do Brasil a receber o certificado Lixo Zero