Nana Oliveira: ela faz do hambúrguer uma obra de arte

Às vésperas do Dia do Hambúrguer fomos descobrir os segredos de uma das poucas mulheres especializadas no preparo dessa iguaria que faz tanto sucesso

nana oliveira
Foto Angelo Virgílio/Divulgação

Ele está prestes a bater a marca de ser o prato mais difundido no mundo, superando a tradicional pizza. Já faz algum tempo que o hambúrguer deixou de ser sinônimo de fast food para ganhar um status gastronômico, com direito a preparo artesanal e muita criatividade no mix de ingredientes.

Foi o hambúrguer também o responsável pela mudança radical de vida da chef Nana Oliveira. Formada em contabilidade e pós-graduada em cinema, Nana trabalhava na área têxtil quando decidiu largar tudo e investir na gastronomia, apostando num hambúrguer muito mais gourmet. Nos primeiros sete dias  teve que ampliar o negócio, tamanha a procura. Hoje é proprietária de três restaurantes em Blumenau e divide a rotina entre suas criações e o comando dos negócios.

Existem poucas chefs mulheres especializadas em hambúrguer. Por que decidiu apostar nesse ramo?
Eu sou apaixonada por hambúrguer. Quando decidi empreender nesse ramo, a minha ideia era mostrar que o preparo pode, sim, ter conteúdo gastronômico. Pão, carne e queijo não precisam ser a essência desse prato. Busco trazer ingredientes da culinária nacional e internacional para o hambúrguer para provar que ele pode – e deve – trazer uma experiência diferente ao paladar.

De onde veio a paixão pela gastronomia?
Acredito que a comida é capaz de reunir as pessoas, de demonstrar afeto e carinho. Sempre gostei de cozinhar, mas esse não era exatamente meu sonho. Comecei minha carreira empreendendo no setor têxtil. Não estava feliz e, aos 28 anos (e já com duas filhas), resolvi mudar de vida totalmente. Cursei gastronomia e decidi que queria empreender nesse ramo. Hoje sou completamente apaixonada pelo que faço. Viajo, pesquiso, experimento outros preparos, troco experiências com outros chefs. Acredito que a gastronomia está em constante evolução e eu, particularmente, acho isso fantástico porque também estou sempre em movimento.

Qual o segredo para fazer um hambúrguer saboroso?
Misturar texturas e sabores, trabalhar com produtos de qualidade e produtos frescos. Estar sempre com a mente aberta para novas combinações e novos sabores. Testar, testar e testar também fazem parte da descoberta desses sabores.

nana oliveira
Foto Angelo Virgílio/Divulgação

Dizem que em casa de ferreiro o espeto é de pau. Você tem hábito de comer hambúrguer também? Prepara em casa?
Sim! E também gosto de sair para comer hambúrguer em outros lugares, principalmente quando viajo. É a partir disso que tiro minhas inspirações e referências para criar as receitas. Minha casa é como se fosse meu laboratório.

Você tem três filhas, faz dança de rua, administra três restaurantes. Qual o segredo para dar conta de tudo?
Eu sou uma pessoa ligada no 220V. Não consigo ficar parada, estou sempre em movimento. Gosto da rotina turbulenta. Mas, claro, não dou conta de tudo sozinha. O Bruno (meu marido) me ajuda em tudo e tenho uma equipe que confio em todos os meus restaurantes e na minha casa. Só assim consigo ficar tranquila sabendo que, mesmo quando não estou lá, tudo sai do jeitinho que é pra ser.

Tem planos de expandir para outras cidades?
Sim. O projeto do Nana B, desde o início, foi pensado para ser uma franquia. Abrimos ele em um coworking de Blumenau para testar o modelo, ver o que funciona e experimentar o cardápio. Foi super aceito pelo público e aí decidimos expandir para franquia. A primeira unidade foi inaugurada ano passado, no Shopping Neumarkt, em Blumenau. Ainda estou acompanhando de perto todos os processos, para que tudo saia da melhor forma. Agora, a ideia é procurar outros locais para abrir novas unidades. Mas teremos novidades logo, logo.

Leia também:

Dica gastronômica: rodízio de carnes com uma pitada extra de sofisticação

Concurso vai presentear noivos com uma festa de casamento completa

Bromélia, costela de adão e rosa com tons improváveis e surpreendentes