Neurocientista cria aparelho capaz de gravar os sonhos

Mecanismo acorda levemente a pessoa, faz perguntas e armazena as repostas antes que o indivíduo caia em um sono profundo

Foto: Amy Treasure

Mestrando no Laboratório de Interfaces Fluidas do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos), o neurocientista Aaron Horowitz diz ter desenvolvido um aparelho capaz de gravar sonhos. A notícia foi divulgada na segunda-feira (8) pelo jornal Folha de S.Paulo.

Segundo Harowitz, o Dormio – nome dado ao dispositivo –, é ligado a sensores que despertam a pessoa levemente quando ela começa a adormecer. O mecanismo aciona um app de celular, que faz perguntas sobre o sonho e grava as respostas antes que o indivíduo caia em sono profundo.

O protótipo explora um estado mental entre o sono e a vigília chamado de hipnagogia. Entusiastas acreditam que é nesse período que surgem as boas ideias e as soluções.

Conforme a Folha, personalidades como o pintor espanhol Salvador Dalí e o inventor norte-americano Thomas Edison praticavam a soneca criativa.

Os dois dormiam com uma bola de ferro na mão e, assim que eles adormeciam, ela caia. Nessa hora, Dalí e Edison acordavam e anotavam os seus sonhos.