Caroline Toledano, uma das idealizadoras do Nomad Mercado, dá dicas para quem quer mudar a relação com o consumo

Foto: Marco Favero

Em busca de ressignificar o consumo e para proporcionar momentos de aproximação entre produtores e consumidores, o Nomad Mercado vai reunir mais de 20 marcas locais e independentes neste fim de semana, em Florianópolis. O evento é um projeto da designer Caroline Toledano, diretora criativa da Uatt?, e de Laura Pereira, idealizadora da marca de acessórios homônima. Caroline conversou comigo sobre o projeto e consumo consciente. Confira:

Dentro dessa proposta mais ampla do consumo consciente, como vocês definiram o conceito no Nomad Mercado?
O consumo consciente foi o princípio de tudo. Faz parte da base do nosso pensamento de curadoria para o evento. A gente entende, como consumo consciente, a pessoa ter ciência do produto que está comprando, não só sobre funcionalidade e materiais mas também de quem faz e do processo produtivo como um todo. E tendo acesso a marcas independentes e às pessoas que fazem é mais fácil começar a construir esse entendimento.

Como é a sua relação com o consumo? Você teve essa coisa de ser consumista e depois mudar sua vida?
O consumo é algo interessante nas nossas vidas. Acho que, com o passar dos anos, eu fui selecionando mais o que eu ia comprar. E a partir do momento que a gente começa a viajar, a conhecer mais sobre as marcas, sobre responsabilidade social, não tem como o consumo ficar da mesma forma. Isso foi algo que eu fui evoluindo com o tempo. Eu gosto muito de comprar de marcas menores, locais, são produtos mais diferentes e que não são fáceis de encontrar. Isso faz parte de uma composição de estilo de vida que eu acredito. Confesso que na minha adolescência, na época de faculdade, meu pensamento não era como hoje. O Nomad é uma materialização desse pulsar que a gente sente. A gente acredita que chega nesse momento em que quer dividir mais com as pessoas isso que a gente vem entendendo ao longo dos anos.

Assista à entrevista completa:

Você trabalha em uma grande empresa do ramo de presentes criativos. Consegue, de alguma forma, levar essa filosofia para o seu trabalho?
É uma ótima pergunta. A gente se preocupa muito com isso e às vezes não fica evidente. A Uatt? é uma empresa de Florianópolis também, e eu estou lá há dez anos. Ao longo dessa construção, a gente vem se preocupando cada vez mais com a cadeia de produção dos nossos produtos, e também com a escolha de embalagens e outras coisas que fazem parte desse processo criativo e produtivo que resulta no produto final. A gente também se preocupa em imprimir nos produtos o design emocional, que proporciona mais reflexões sobre as relações humanas e cria uma relação mais forte das pessoas com esse produto. Promover histórias, momentos felizes, e construir mais significado através deles. São produtos que vão passar muito tempo com as pessoas.

Você tem alguma dica para quem quer começar a consumir menos, mais responsável?
É ter mais ciência do que se é necessário para o dia a dia e sobre o que te faz bem e o que faz bem para o todo. É sobre empatia, com quem faz, com quem produz, com quem está ao seu lado, com o seu ambiente, com o ambiente de todos. A gente está propondo esse espaço justamente para dialogar sobre isso. E buscar saber mais sobre os produtos e o processo produtivo. Os expositores vão estar dispostos a trocar ideia, a expor mais sobre seus processos e criar esse elo entre o produtor e o consumidor.

As marcas menores acabam sendo mais transparentes?
Acho que elas são mais acessíveis. Minha experiência de consumir marcas menores e independentes, comprando realmente de quem faz, me proporciona essa oportunidade de trocar muito. Ideias, experiência, conhecimento, conteúdo. Eles têm muito carinho em responder a qualquer questionamento do consumidor, é isso que importa.

Nomad Mercado

Quando: de sexta-feira (15) até domingo, das 10h às 20h
Onde: Floricultura Flor e Cultura, junto ao Mercado São Jorge (Rua Brejauna, 43, Itacorubi, Florianópolis)

Leia mais:

Elcio Alvim, chef de um bistrô vegetariano, fala sobre o sucesso de seus pratos supercriativos como a jacalhoada e moqueca de pera

Siga a luz vermelha: festinhas em repúblicas resgatam espírito de fraternidade e vão na contramão das grandes baladas universitárias

Yasmine Holanda Fiorini: saiba onde encontrar festas boas e good vibes em SC no verão