Você sabe o que é a síndrome do olho seco? Conheça e previna-se

Oftalmologista do Hospital de Olhos de Florianópolis explica o que é a doença típica do inverno que pode até causar cegueira definitiva

olho
Foto: Divulgação Hospital de Olhos de Florianópolis (HOF)

Sintomas como coriza, espirro e tosse acendem o alerta vermelho para doenças respiratórias no organismo. Elas são causadas, principalmente, em função das baixas temperaturas e do ar seco, características típicas do inverno. Mas a saúde dos olhos também corre risco nesse período mais frio. Já ouviu falar em síndrome do olho seco?
Cientificamente, é o ressecamento da superfície do globo ocular.

A síndrome do olho seco provoca uma alteração na produção da lágrima, o que ocasiona a diminuição da lubrificação do olho, da córnea e da conjuntiva. O frio contribui para que isso aconteça, já que as baixas temperaturas causam a evaporação excessiva da lágrima provocada por fatores relacionados ao ambiente, como clima seco, vento, fumaça e poluição.

Oftalmologista e diretor técnico do Hospital de Olhos de Florianópolis (HOF), Dr. Ernani Garcia enumera os sintomas do problema ocular:

– Olhos vermelhos, coceira, ardência ou a sensação de areia nos olhos podem ser alguns sintomas. Se o caso se agravar e não receber o acompanhamento de um oftalmologista, o quadro pode evoluir para lesão na córnea, o que compromete a qualidade da visão temporária ou definitivamente – explica.

Segundo Dr. Ernani, quem tem síndrome do olho seco pode usar lágrima artificial sob prescrição médica. Foto: Divulgação HOF

Nessa época do ano, o acúmulo de poeira, mofo e ácaros também são fatores que podem desencadear uma outra doença comum no inverno: a conjuntivite alérgica.

– Guardados por muito tempo os calçados, roupas e cobertores que só são utilizados no inverno, o que torna esses ambientes propícios ao acúmulo de microrganismos. A inflamação causada pela conjuntivite alérgica podem deixar os olhos vermelhos, inchados, ardentes, desconfortáveis, lacrimejados e com secreção. Além isso, sensação de areia nos olhos, intolerância à luz e visão distorcida também podem ocorrer – complementa o especialista.

Especialista em olhos, Dr. Ernani Garcia, do HOF, enumera os sintomas das principais doenças oculares de inverno. Foto: Divulgação HOF

Mas é possível amenizar os riscos colocando roupas, calçados e objetos dos armários para pegar sol. Evitar levar as mãos ao olhos sem que estejam higienizadas também é uma atitude simples que pode resultar na prevenção da doença.

– São pequenas atitudes que ajudam – e muito – a prevenir as alergias – completa Dr. Ernani.

Já para os pacientes diagnosticados com a síndrome do olho seco, o oftalmologista faz um alerta:

– Ao apresentar os sintomas, utilize uma lágrima artificial recomendada por profissionais, e busque logo um especialista. Apesar de parecer algo simples, a doença pode desencadear cegueira temporária e até definitiva.

Leia mais:

Nutricionistas dão dicas para manter o peso no inverno

A pele fica mais seca no inverno: veja como prevenir e remediar

Você sabe a diferença entre peeling estético e químico?