Sandro Clemes: Os erros mais comuns na hora de decorar

A cama baixa e de tamanho menor faz o quarto parecer maior e, portanto, mais confortável. Foto: Mariana Boro,  Divulgação

Em decoração não há regras, mas há técnicas. Podemos falar de equilíbrio, de volumes, proporções para criar espaços funcionais, acolhedores e autênticos. O melhor é que sua casa sempre se pareça com você, que faça você se reconhecer, que seja um depoimento vivo sobre seu mundo. O pior é a casa falsa, pretensiosa, que, mesmo bonita, poderia ser de qualquer pessoa, e não a sua. Nesse sentido, há aspectos a considerar. Primeiramente, conheça o uso que faz da casa, entenda seus hábitos e perceba o que te emociona em decoração. Planeje o espaço e acredite: não existe gotinha mágica para multiplicá-lo. Antes de comprar um móvel, compre uma trena.

O SOFAZÃO
Um erro comum é comprar móveis sem antes medir o espaço. Sofás são os maiores equívocos em superlatividade no décor espontâneo. O sofá gigante, superprofundo (mais de 1m de profundidade), pode nem ser confortável para sentar com os pés no chão e exige uma área livre generosa a sua frente, caso contrário será um obstáculo visual e ao uso livre do estar.

Foto: Rudi Razador, divulgalção

Na sala de 12m2, o sofá tem proporção adequada e pode formar uma chaise com os pufes que estão na parede ao fundo

 

REAL FAKE
Revestimentos de piso e parede ou marcenaria que simulam matérias-primas são bem-vindos porque poupam recursos da natureza e dinheiro. Mas há aqueles que têm aparência falsa. Nesse caso, é melhor escolher algo que não tente imitar nada. Por exemplo: para o armário da cozinha, em vez de um MDF amadeirado, eleja uma placa de cor sólida similar.

 

Paredes revestidas com MDF jacarandá de aspecto natural

 

A CAMONA
O espaço do seu quarto não é elástico – ele não vai aumentar quando você colocar aquela cama king size enorme que não permite nem que se chegue caminhando até a cabeceira. Considere a necessidade de 60cm de circulação livre nas laterais e 80cm na frente da cama. Em altura, opte por camas de até 55cm do piso ao topo do colchão. Cama alta é desconfortável e feia.

Leia mais:

Sandro Clemes: Cartografias urbanas

Caroline Toledano, uma das idealizadoras do Nomad Mercado, dá dicas para quem quer mudar a relação com o consumo