Pabllo Vittar rompe com marca catarinense que anunciou apoio a Bolsonaro

Empresas locais e outros famosos também se manifestaram sobre o caso

Pabllo Vittar
Foto: Carlos Macedo/Agência RBS

A declaração de apoio da empresa catarinense Victor Vicenzza ao candidato à presidência Jair Bolsonaro provocou o rompimento da cantora e drag queen Pabllo Vittar com a marca. Conhecido pelos modelos de calçados e campanhas voltadas ao público LGBT, Victor Vicenzza surpreendeu com o anúncio. Em suas redes sociais, Pablo se manifestou sobre o posicionamento político:

— Deixo aqui meu agradecimento de apoio até agora, mas não poderia aliar meu trabalho a um discurso que deixa claro não se importar com os direitos humanos de toda a comunidade LGBTQIA da qual faço parte. Adianto que foram produzidos alguns trabalhos que contêm peças de marcas que, a partir de agora, não vinculo mais a minha imagem — publicou no Stories do Instagram.

Pabllo Vittar – Foto Rodolfo Magalhães

Victor Vicenzza também usou as redes sociais para se manifestar: “Luto contra todo tipo de preconceito desde a criação desta empresa. Isso não mudou e não mudará. A campanha Shinning teve exatamente esse objetivo. Preço pela honestidade, transparência, ética e moral. Acredito que o Bolsonaro é o único candidato apropriado para liderar essa nação. Dessa forma, decidi apoiar publicamente a candidatura”, diz trecho da nota, que pode ser conferida na íntegra abaixo. Procurado pela reportagem da Versar, ele disse que daria entrevista, mas não atendeu aos telefonemas.

⚠ COMUNICADO OFICIAL ⚠

Uma publicação compartilhada por Victor Vicenzza (@victorvicenzza) em

A declaração revoltou a comunidade gay e provocou a manifestação de outros ativistas, como Aretuza Lovi, drag queen e cantora. A casa noturna 1007, de Balneário Camboriú, que também aparece em ensaios fotográficos da marca, também se manifestou rompendo a parceria:

“O 1007 tem por tradição apoiar marcas regionais e produzir parcerias em todas as cidades que atua, em Balneário Camboriú não é diferente. Quando o fizemos com esta marca/pessoa, nossas referências eram outras. Por hora, não compactuamos com esse comportamento, não nos alinhamos com esses valores e, por isso, afirmamos que não existe possibilidade de retomarmos essa parceria. Entramos em contato com a marca e solicitamos a retirada de tudo que envolve o 1007, caso não haja compreensão, nosso setor jurídico notificará os envolvidos. Entre o incerto, o respeito é a nossa razão”.

De outro lado, pessoas simpáticas ao político escreveram postagens de apoio à marca nas redes sociais com a hashtag #victorvicenzza.