Samuel Rosa, do Skank, corrige fã que insinuou racismo ao errar letra de canção da banda

Episódio ocorreu nesta quarta-feira, quando o músico se manifestou no Instagram a favor da criminalização da homofobia

Samuel Rosa precisou corrigir um fã que, 25 anos depois de "Pacato Cidadão", ainda não havia entendido a letra da música. Foto: Reprodução / Instagram

Quase 25 anos depois do lançamento de Pacato Cidadão, da banda Skank, o vocalista Samuel Rosa precisou corrigir um fã sobre um detalhe da letra da música. O episódio ocorreu nesta quarta-feira (13), quando o músico se manifestou no Instagram a favor da criminalização da homofobia, projeto que está em julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF).

Na postagem, um rapaz disse que tornar crime manifestações de preconceito de gênero era “frescura”. Também sugeriu não ter entendido o posicionamento de Rosa, já que sua banda havia composto uma música que usava o termo “macaco cidadão”. “Hoje você chamar uma pessoa de macaco é crime. Então, para mim, isso tudo não passa de uma frescura”, desabafou o homem.

Atento às opiniões de seus seguidores, Rosa fez a correção: “Pacato cidadão. Por favor”, escreveu.

Reprodução / Instagram
Reprodução / Instagram
Reprodução / Instagram

Leia também: 

Criminalização da homofobia: famosos se manifestam sobre votação no STF