Pânico terá que indenizar Luana Piovani por chamá-la de “piranha”

Apresentadora acusa programa de "ofendê-la e humilhá-la"

Luana Piovani
Foto: AgNews

A 1ª Vara Cível de São Paulo condenou, nesta terça-feira (6), o programa Pânico e a TV Bandeirantes a pagar uma indenização de R$ 300 mil a Luana Piovani. A atriz acusou a atração de exibir uma reportagem em agosto de 2014 com o “intuito de ofendê-la e humilhá-la”, chamando-a de “piranha”. As informações são da revista Veja.

“De se observar que a autora em todo momento que foi filmada manifestou não ter interesse em participar da matéria, mas foi ignorada. Houve flagrante desconsideração da firme e clara objeção manifestada pela pessoa retratada em participar de qualquer forma do tipo de filmagem. Essa recusa torna ilícita a filmagem, caracterizando a invasão da privacidade, ainda, que estivesse em local público”, escreveu o juiz Paulo Henrique Ribeiro Garcia em sua sentença.

Rodrigo Scarpa (Vesgo), que foi o responsável pela reportagem; Alan Rapp, ex-diretor; Marcelo Picón, ex-produtor; e Emílio Surita, ex-apresentador do programa; também foram condenados pelo processo, que ainda cabe recurso.

Atualmente, o programa segue com transmissão somente pela rádio Jovem Pan.