Papa defende que educação sexual seja ensinada nas escolas sem “colonizações ideológicas”

Pontífice deu declaração durante a Jornada Mundial da Juventude, no Panamá

Foto: AFP

papa Francisco afirmou na segunda-feira (28) que apoia o ensino de educação sexual nas escolas, mas disse que o tema deve ser tratado pelos professores livre de “colonizações ideológicas”. A declaração foi dada durante coletiva de imprensa durante a Jornada Mundial da Juventude, realizada no Panamá. As informações são do Estadão.

O Papa falou sobre o assunto ao ser questionado por jornalista sobre o grande número de gravidez na adolescência na América Central e da ausência do debate sobre o tema nas escolas do Panamá.

— Sexo é um presente de Deus, não é um monstro. É um presente de Deus amar. Que alguma pessoas usem o sexo para ganhar dinheiro ou explorar a outros, é um problema. Mas é necessário ensinar sobre educação sexual, de forma objetiva — afirmou.

O Papa também disse que o ensino deve ser livre de “colonizações ideológicas” porque “destroem a pessoa”.  Segundo ele, é importante escolher bem os professores que irão abordar o tema.

— O ideal é que se comece em casa, embora as vezes não seja possível porque as famílias não sabem lidar com o assunto e a escola tem que fazer esse papel.