Páscoa também para diabéticos, celíacos e intolerantes à lactose

chocolate
Foto: Divulgação

Para quem tem algum tipo de restrição alimentar ou não quer sair da dieta, a chegada da Páscoa pode gerar algum tipo de desconforto. No entanto, para mudar este cenário, o mercado tem investido cada vez mais em opções fit, funcionais e com inúmeras opções de chocolates sem glúten e sem açúcar, veganos, até zero lactose.

Um bom exemplo disso são os produzidos a base de alfarroba, que substitui o cacau na composição de chocolates e é naturalmente sem lactose e sem glúten. O fruto vem da costa do mediterrâneo e é livre de estimulantes como cafeína e teobromina, abundante no cacau. O gosto se assemelha ao da amêndoa, com aparência similar ao cacau quando moído e torrado e na sua composição quantidades consideráveis de cálcio (bom para os ossos), magnésio (favorece a absorção do cálcio) e ferro (regenera o sangue). O baixo índice glicêmico da alfarroba é que a projetou no mundo todo como opção saudável e saborosa, sendo considerada a melhor opção vegana e orgânica.

Alfarroba. Foto AdobeStock

De acordo com Gabriele Osanes, nutricionista do Hippo, além da alfarroba, os celíacos também podem consumir produtos preparados com chocolate de soja, totalmente sem glúten e ricos em nutrientes, proteínas e até fitoquímicos importantes, como a isoflavona. Outra vantagem, é que normalmente não possuem em sua composição gordura trans, nem colesterol, sendo que o diferencial está na produção com maquinário exclusivo, o que evita qualquer tipo de contaminação. Vale lembrar que é fundamental ler o rótulo e sempre conferir os ingredientes.

Para quem tem intolerância à lactose, Gabriele lembra que pode optar por chocolates que não tem leite na composição.

– Hoje em dia é muito comum encontrarmos chocolates que estão sendo produzidos sem a lactose, que é o açúcar do leite. Chocolates a base de leite de soja são uma ótima saída para quem não pode consumir o leite normal. Além disso, as opções mais amargas, com elevada porcentagem de cacau, como os de 70% e 80%, também são indicadas nessas situações – explica.

Já os diabéticos podem recorrer às opções diet, mas sempre sem descuidar da quantidade.

– Em nenhum momento é recomendável o consumo em excesso. Mesmo sem conter açúcar, o chocolate diet tem gordura saturada e carboidratos, por isso sempre leia a embalagem e opte pelo de menor quantidade –  destaca a nutricionista.

Mais delícias de Páscoa:
História, tradição e renovação no tradicional Chá de Páscoa, em Blumenau
Conheça três doces para se deliciar nesta Páscoa
Conheça o ovo que é tendência nesta Páscoa
Páscoa inusitada: Já ouviu falar em ovo pudim, ovo de empada e ovo plano?