Aproveitem quando seus filhos forem pequenos e chorarem o dia inteiro, passa muito rápido

Marcos Piangers
Giselle Sauer/Especial

Minha filha mais nova fez sete anos na terça-feira passada. Eu estou gritando pra mim mesmo: “Sete anos! Ela está muito velha!”. E ela nem é minha filha mais antiga! Tenho outro exemplar, este de catorze. “Catorze anos!”, por Deus, minhas filhas estão quase adultas. Já dormem nas suas próprias camas, fazem tarefas escolares sozinhas, lavam e secam a louça depois do jantar. Minhas filhas estão grandes (grandes demais!) e tudo o que posso dizer aos pais de crianças ainda novas é: “Aproveitem”.

Aproveitem quando seus filhos forem pequenos e chorarem o dia inteiro. Aproveitem os barulhinhos que fazem nos primeiros meses, os resmungos quando estão dormindo. Aproveitem o cheiro de talco. Aproveitem as músicas de ninar. Aproveitem quando estão aprendendo a sentar, quando sua força abdominal ainda não segura seu peso e eles caem pra trás de cabeça nas almofadas. Aproveitem quando se viram no sofá com a barriga pra baixo e espicham a cabeça para espiá-los. Aproveitem quando dizem “papá” e “mamá”.

Aproveitem quando aprendem a andar. Aproveitem quando você estiver em um restaurante e no meio da refeição seu filho quer explorar o ambiente, aproveite enquanto caminha com as costas curvadas e segurando a mãozinha do bebê, enquanto ele pega qualquer sujeira do chão e coloca na boca. Aproveitem a dor nas costas que sentirão nos primeiros anos.

Aproveitem as trocas de fralda. Aproveitem os banhos morninhos na banheira. Aproveitem as apresentações escolares em que todas as crianças deveriam cantar mas ficam apenas chorando. Aproveitem os desenhos terríveis com riscos que podem ser pessoas, árvores, prédios ou animais. Aproveitem as músicas viciantes dos desenhos infantis.

Sei que todos os pais dizem isso, mas repito: passa rápido. Passa terrivelmente rápido. Sei que você vai me ignorar porque eu mesmo ouvi o conselho milhares de vezes e ignorei. Me diziam: “Aproveita que passa rápido!” e tudo o que eu queria é que as noites em claro passassem, o período de dentes nascendo, o cansaço dos primeiros dois anos, a falta de autonomia dos anos seguintes. Eu comemorei cada pequena vitória das minhas filhas, cada aniversário, e agora estão ali, enormes.

Quero acreditar que aproveitei, mas se pudesse conversar comigo mesmo há catorze anos diria: “Aproveite mais!”. Aproveite as vezes que dormirão no seu colo. Aproveite os beijos melados que darão quando chegarem da escola. Aproveite as conversas sem sentido antes de dormir. Aproveite qualquer passeio de mão dada. Aproveite as brincadeiras bobas no meio da sala nas noites dos dias de semana. Aproveite os dias de folga. Aproveite os finais de semana. Aproveite cada feriado. Aproveite enquanto ainda são pequenas. Aproveite, porque passa rápido demais.

Mais de Marcos Piangers: