Paula Hawkins, autora do best-seller A Garota do Trem, virá ao Brasil para divulgar novo livro

Paula Hawkins - Foto Reprodução

Paula Hawkins – Foto Reprodução

Lançado mundialmente há poucos meses, Em Águas Sombrias, novo título da autora Paula Hawkins já é um dos mais lidos no Brasil. A escritora responsável pelo sucesso A Garota do Trem, que virou filme no passado tendo Emily Blunt no papel principal, chega ao Brasil para falar de seu novo livro durante a Bienal do Livro do Rio, que acontece de 31 de agosto e 10 de setembro.

Passado

O suspense Em Águas Sombrias permanece centralizado em uma história misteriosa envolvendo uma mulher. O livro gira em torno da protagonista Jules que amarga a dúvida a respeito da morte de sua irmã, Nel. Suicídio é a principal hipótese. Agora, a protagonista tem que voltar à cidade onde cresceu e à velha Casa do Moinho, onde deixou o passado enterrado há muito tempo. O retorno é motivado para cuidar da sobrinha, filha da irmã que está morta. O livro é um questionamento a respeito das mentiras que contamos sobre o passado e do poder delas em destruir o presente.

A Garota do Trem foi o primeiro thriller psicológico de Paula assinado com seu nome real. As quatro novelas românticas que antecederam o seu principal sucesso foram publicadas sob um pseudônimo. A escritora britânica de 44 anos, ex-jornalista, não se sentia confortável em assinar suas publicações, uma delas produzida sob encomenda. Em entrevista ao site português Público, a autora conta que não se identificava com o conteúdo das novelas – mais otimistas que seus dois últimos títulos. “Sou meio infeliz, vejo tragédia em todo o lado. Resumindo, gostei de os escrever, foi uma boa experiência enquanto treino, mas não era para mim”, afirmou.

Misoginia e violência doméstica

Os assuntos que envolvem suas personagens não são nada fáceis. Em Água Sombrias, a autora retoma a misoginia e a violência doméstica como temas principais. Suas mulheres são incompreendidas e julgadas, todos duvidam delas, e elas guardam marcas.

— Falo de mulheres que são julgadas e consideradas culpadas por não serem como a sociedade ou como os homens esperam que sejam. Não há como vencer. Elas sempre serão vistas como um problema. O livro é para todas as mulheres que um dia se sentiram assim — afirmou em entrevista ao Globo.

Embora alguns críticos considerem Em Águas Sombrias uma trama confusa por envolver a narrativas de vários personagens, o público parece ter

Ficha técnica
Em Águas Sombrias (Editora Record, 2017, 364 páginas)

Novo livro de Paula Hawkins – Foto Reprodução