Petisco de boteco de Florianópolis concorre entre os melhores do país

Coxinha de costela do Tonho Boteco, que fica em Santo Antônio de Lisboa, está na final de concurso nacional

Foto: Tonho Boteco/Divulgação

Nesta segunda-feira ocorre a final do concurso Comida di Buteco 2018. A premiação será em São Paulo, no Museu da Casa Brasileira, com os 21 petiscos campeões de todo o Brasil sendo degustados. Santa Catarina tem representante: o Tonho Boteco, parceiro do Clube NSC, que foi campeão regional em Florianópolis. O bar, que fica em Santo Antônio de Lisboa, foi eleito o melhor da cidade com o petisco coxinha de costela. A receita inclui a carne assada, desfiada e refogada, com massa de mandioca. E o bom desempenho surpreendeu os responsáveis pelo estabelecimento, que existe há três anos.

— Foi uma alegria para Tonho Boteco ter participado do concurso. Éramos fãs do Comida di Buteco desde antes de abrir o bar e quando nos contataram pra falar que fomos selecionados já foi vitória, afinal estavam na disputa bares excelentes, conhecidos, tradicionais, os mais populares da cidade e estado, e nós éramos os mais jovens da turma. Por isso, apostamos todas as fichas no concurso. A equipe abraçou a causa para atender todos os quesitos. E foi uma delícia concorrer — conta Edinara Kley, responsável pelo estabelecimento.

Ela explica que a meta, estipulada pelos organizadores de acordo com a capacidade de lugares da casa, era ter no mínimo 400 votos durante o concurso, mas o bar conquistou o dobro.

— Muita gente veio conhecer, mas o que surpreendeu foram os clientes mais antigos, que vieram de bando pra repetir o petisco e votar. Isso foi muito especial e um grande incentivo — completa.

Por isso e pelo trabalho da equipe, os responsáveis esperavam ficar entre os finalistas da fase regional.

— Estamos com aquele frio na barriga pra etapa nacional. Afinal, são os melhores botecos do Brasil concorrendo. Alguns já venceram mais de uma vez e trabalham super focados no concurso. Mas acreditamos no nosso petisco e na nossa casa, que tem tudo a ver com o Comida di Buteco, focado em cozinha de raiz, sem modismos gastronômicos, prioriza o que é local e valoriza a história das famílias brasileiras que estão atrás do balcão.

O concurso

O Comida di Buteco foi criado em 2000 com a finalidade de resgatar e valorizar a cozinha de raiz através da visibilidade aos bares tradicionais. Em 2018, o concurso engajou mais de
5 milhões de pessoas visitando os participantes, provocando um forte impacto em toda a cadeia produtiva do setor.

Essa é a terceira vez que o Comida di Buteco faz a eleição do Melhor Buteco do Brasil. Na primeira vez, em 2016, o eleito foi o Bar do David, do Rio de Janeiro e, ano passado, o Bar do Jão, de São Paulo. São 21 participantes distribuídos em 13 estados brasileiros.

Cada um dos campeões regionais é visitado por um corpo de três jurados que não participaram das etapas locais, sendo um da própria cidade e dois de estados diferentes. Eles avaliam os mesmos critérios da etapa regional: petisco, atendimento, higiene e temperatura da bebida.

Carro-chefe

Foto: Tiago Ghizoni/Diário Catarinense

Além da coxinha de costela, premiada na etapa regional do Comida di Buteco, o prato mais conhecido do Tonho Boteco é a feijoada completa, servida às sextas, sábados e domingos, a partir do meio-dia. A porção serve duas pessoas e tem arroz, couve, torresmo, laranja, banana frita e farinha de mandioca como acompanhamentos. Sócio do Clube NSC tem desconto de 20% na feijoada.

Leia também:

Três lugares para comer feijoada em Florianópolis

Entenda por que não se deve reclamar da espuma da cerveja

Evento de gastronomia movimenta aniversário de Balneário Camboriú