Com pouca grana: blogueiros de SC dão dicas para viajar

Diogo e Patrízia em Bali - Foto Rock'n'Routes
Foto de viagem à Tailândia

Foto blog Rock’n’Routes

Viajando com pouca grana

Convidamos os viajantes do blog Rock’n’Routes, o casal Patrízia Krieser e Diogo Costa, de Itajaí,  a darem dicas exclusivas para a Versar sobre como viajar gastando pouco. Eles partiram em viagem rumo à Ásia em maio de 2015 e só voltaram em dezembro do ano passado. Agora, partiram novamente rumo a novas aventuras, sempre com muito planejamento. Neste primeiro post, aprenda o que considerar na hora de montar o orçamento.

Por Patrizia Krieser – viajante e blogueira do Rock’n’routes

Qualquer viagem feita com a algum planejamento tende a funcionar melhor na prática. Agora, se você conta com um orçamento enxuto, aí então o planejamento se torna indispensável. E digo isso porque já tivemos nossos surtos de liberdade vida louca, de sair sem planejar nada, e o resultado não foi dos melhores.

Pesquise

Invista algum tempo pesquisando sobre o seu destino. Costumamos conferir os cinco primeiros resultados do Google e mais uns três vídeos do YouTube pra montar o esqueleto da viagem. Depois, investigamos no detalhe o que ficamos com dúvida ou precisamos de mais informações.
Seja honesto com você e com o tempo ao escolher as atrações que pretende visitar.

Pesquise os preços, confronte com o que dizem os viajantes e avalie se a experiência combina com você. Ninguém precisa fazer todos os pontos turísticos. Por exemplo, muitas cidades tem prédios famosos por serem os mais altos do país, e aí você tem que pagar um mini fortuna pra chegar ao topo. Mas será que a vista compensa a quantia? Em Bangkok, por exemplo, achei que podia ter investido melhor meus dólares. Afinal não tinha mais que uma selva de pedra pra ver lá de cima. Aliás, a parte mais legal da viagem não é ficar pulando de atração em atração e transformando seu dia numa luta contra o relógio.

Aproveite entradas gratuitas

Aposte nas atrações gratuitas. A maioria dos lugares oferece atrações interessantes sem pagar nada. Quando visitamos Singapura, estávamos com orçamento bem enxuto, e decidimos conhecer apenas o que fosse de graça. Ainda assim, garantimos três dias de programação intensa.

Sempre pesquise no Google por “golpes” e em inglês “scam” + cidade de interesse. Dependendo do lugar, vai ter uma série de blogueiros te alertando de tudo que pode dar errado no seu destino. Isso evita que você gaste dinheiro pagando muito mais caro por um passeio, por exemplo, faça doações a instituições fraudulentas (muito comum na Ásia) ou ainda se coloque em perigo.

Foto blog Rock’n’Routes

Orçamento

Você precisa definir quanto pode gastar. Mesmo que seja pouco. E então, procurar destinos que se encaixem nesse valor. Parece óbvio, mas muita gente trava aqui, simplesmente porque acredita que não vai ter o dinheiro necessário pra fazer qualquer viagem. E aí nem olha pra planilha, com medo de ficar ainda mais frustrado. O fato é que geralmente dá pra fazer ajustes nos planos ou no seu caixa, e que vão garantir que o sonho caiba no seu bolso. Mas se você nem sequer souber o tamanho do problema, não tem como resolver.

Agora se você tá querendo viajar, mas já sabe que não tem orçamento nenhum, não pare de ler aqui. O caminho é primeiro orçar a viagem. E aí, com esse números nas suas mãos, você passa a ter algo concreto pra trabalhar. O que poderia fazer pra em X tempo juntar essa grana? Dá pra abrir mão de algo? Dá pra inventar algo pra gerar mais receita? Dá pra mudar o destino? Talvez você chegue à conclusão que consegue reunir uma quantia, mas que ainda não chega no valor total. Aí, você passa a fazer o que sugeri no passo 1: ajusta os planos. Vamos falar sobre possíveis meios pra economizar a seguir.

Sites e apps podem ajudar

Para fazer o orçamento da viagem, além dos buscadores que sugerimos abaixo, você pode usar o site Quanto Custa Viajar, que te diz quanto se gasta em média por dia pra viajar pelo lugar, quanto custa transporte, comida, câmbio…

Durante a viagem, controle todos os seus gastos. O melhor jeito que encontramos pra fazer isso funcionar sem virar uma tortura de planilhas foi usar o app Trail Wallet. Lá você cadastra a sua viagem, coloca o orçamento que tem pra ela, insere as moedas dos países em questão (aí não sofre fazendo conversão) e você passa a poder cadastrar diariamente as despesas do dia.

No nosso caso, a gente começa o mês colocando todas as despesas que a gente já sabe que vai ter ou já pagou, como acomodação, transporte, seguro saúde etc. Depois, a gente vê quanto sobrou do orçamento, divide pelo número de dias da viagem e passa a ter um orçamento diário para gastar. Isso facilita muito e tira aquela sensação de que se está gastando demais. Se a gente quer fazer algo que não cabe no orçamento de um dia, então economizamos um pouco por alguns dias para ter o dinheiro extra.

Uma das nossas aventuras: assistir a uma luta de muay thai na Tailândia: