PMs de Videira fazem surpresa em festa de aniversário de jovem com Síndrome de Down

"Eles bateram continência, pagaram apoio junto com o Zaqueu, ligaram a sirene. Foi uma festa só", conta a irmã

zaqueu
Foto: Reprodução/Instagram

Policiais Militares de Videira, no Meio Oeste de Santa Catarina, fizeram uma surpresa para o jovem com Síndrome de Down Zaqueu Rodrigues dos Santos, em sua festa de 25 anos. Segundo a família, ele queria que a PM fosse em seu aniversário, mas foi surpreendido com a presença dos policiais.

— Achamos que ia somente um policial, mas na verdade foram cinco. Eles ainda levaram um colete, um cinto e uma cobertura original. Eles bateram continência, pagaram apoio junto com o Zaqueu, ligaram a sirene. Foi uma festa só — relembra a irmã de Zaqueu, Maria Rodrigues dos Santos, que havia convidado os policiais para a festa.

Maria conta que essa não é a primeira vez que o irmão recebe a PM em seu aniversário. Quando ele completou 22 anos, alguns policiais fardados também estiveram na festa, e foi nesse momento que, segundo ela, Zaqueu ficou ainda mais aficionado pelos profissionais.

— Em dezembro do ano passado ele pediu uma farda da polícia. Entramos em contato com a corporação e conseguimos a farda do Zaqueu. Os demais acessórios a família que organizou. Esse amor pela corporação aumentou depois desse aniversário de 22 anos — conta a irmã, que acredita que a paixão do jovem está no sangue, já que o avó paterno era policial, muito embora Zaqueu não tenha convivido com ele.

— Ele acha que é um policial, na verdade ele diz que é o capitão Zaqueu. Na linguagem dele que é bem limitada, ele fala: “eu sou o capitão Zaqueu”. Ele vai na Apae desde os três anos, e lá eles respeitam muito esse gosto dele, tanto que as professoras já viram ele organizando os outros alunos em formação para marchar com ele. Ele vai sempre na frente, porque ele é o capitão.

Leia também:

Conheça a cafeteria de Santa Catarina em que todos os funcionários têm a Síndrome de Down

GALERIA: Confira como foi o 1º Desfile Inclusivo de pessoas com Síndrome de Down de Blumenau